Mais uma vez, o chefão da Tesla foi ao Twitter e soltou um comentário que pode abalar as ações da empresa e mexer no bolso dos investidores. Desta vez, Elon Musk afirmou que a montadora não fechou nenhum negócio com a Hertz.

A informação chega pouco depois de notícias sobre a venda de 100 mil carros elétricos da marca para a empresa de aluguel de veículos ter ganhado manchetes de todo o mundo e feito a fabricante automobilística ser avaliada em US$ 1 trilhão.

A novela de Tesla e Hertz

Apesar de parecer mais uma daquelas polêmicas gratuitas do executivo nas redes sociais – como os tweets aleatórios e GIFs de animês que movimentam mercados de criptomoedas –, desta vez o comentário veio em uma mensagem um pouco mais séria na web.

Respondendo a um perfil de fãs na rede, que publicou uma imagem da valorização das ações da Tesla nos últimos tempos, Musk disparou: “Se isso foi por causa da Hertz, gostaria de enfatizar que ainda não assinamos nenhum contrato”.

“A Tesla tem uma demanda ainda maior de produção e, portanto, só vamos vender carros à Hertz pela mesma margem que vendemos aos consumidores. O negócio com a Hertz tem zero impacto na nossa economia”, explicou.

A afirmação, é claro, já fez com que os papéis da montadora tivessem uma queda de 13% desde a última segunda (1º), quando o tweet foi publicado pelo CEO. O mais interessante é que a história não acaba aí.

O negócio de Schrödinger

Questionada pela equipe do portal Road Show, da Cnet, a locadora de carros não só reiterou a compra inicial de 100 mil elétricos da montadora, como também disse que algumas das entregas já haviam sido feitas pela Tesla. Estranho, né?

FCqVONsXoAUKW4Q 1

Reprodução: Hertz

Bem, se o negócio não for por água abaixo ou rolar qualquer confusão maior nesse sentido, a ideia é que a Hertz tenha milhares de Model 3 espalhados em seus principais mercados globais até o final de 2022.

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *