Quatro áreas da tecnologia devem ter mais força até 2030 e lideram as descobertas e inovações. Um relatório da Huawei sobre tendências para o futuro destacou a importância destes mercados: redes, computação, energia sustentável e inteligência automotiva.

Redes em 2030

A inteligência de redes é uma direção geral para o mundo na próxima década, afirma o estudo. As redes do futuro não apenas conectarão bilhões de pessoas, como também bilhões de coisas. Estas conexões apoiarão redes verdes e banda larga ultra-compacta que já surgem prontas para inteligência artificial, segurança, robustez e capaz de fornecer experiências de alta qualidade (determinísticas).

As redes de comunicação de 2030 terão seis características que as definem, apoiadas por 15 tecnologias chave. Cada uma dessas chaves terá pesquisas em diferentes áreas tecnológicas:

  • Inteligência artificial nativa: redes para carros autônomos e destaque para IA nativa.
  • Computação em nuvem: wireless, Wi-Fi, redes óticas.
  • Banda larga ultra-compacta: redes integradas espaciais, aéreas e terrestres; conectividade de 10 gigabits para indivíduos, residências e organizações; redes de acesso terabits, backbones e redes de conectividade de dados (DCN).
  • Verdes e baixa pegada de carbono: arquiteturas simples e integração optoeletrônica.
  • Experiências determinísticas: segurança de latência reduzida, disponibilidade de 99.999%, camadas diferenciadas de rede ponta a ponta (E2E slicing).
  • Segurança e robustez: segurança de rede e robustez digital.

A próxima década verá melhorias contínuas no desempenho das redes. O acesso gigabit atual possível com 5G, F5G e Wi-Fi 6 para residências, indivíduos e organizações irá evoluir para a capacidade de 10 gigabits com o 6G, F6G e Wi-Fi 8.

A Huawei prevê que a média de uso de dados mensais nas redes de celular wireless por pessoa irá aumentar 40 vezes para 600 GB em 2030. Além disso, banda larga ultra-rápida e maior penetração da fibra com 10 gigabits de velocidade por residência chegará a 55% e 23%, respectivamente.

O aumento do uso de dados de rede por residência em média deve aumentar oito vezes até 1,3 TB mensais. As portas de rede terão upgrades para 400G a 800G e até 1,6T. A capacidade única de fibra irá exceder 100T. Em termos de cobertura, a construção das redes até agora teve foco na conectividade terrestre, mas, no futuro, teremos redes aéreas e especiais integradas.

A evolução das redes de comunicação na próxima década deve apoiar aplicações como:

  • Redes de interação humano-máquina que devem trazer experiências hiper-reais com realidade estendida.
  • Displays 3D para olho nu.
  • Toque e cheiro digitais.
  • Experiência gigabit integrada em Wi-Fi, celular e redes ethernet.
  • Banda larga por satélite.
  • A internet industrial e a colaboração humano-robô para manufatura inteligente.
  • Uma rede de energia computacional orientada para cognição de máquina.
  • Redes cognitivas, com grandes avanços em inteligência.
  • Banda larga ultra-compacta apoiada por 6G, F6G e Wi-Fi 8

Computação em 2030 estará em todos os lugares

Depois de um século de desenvolvimento, a computação se tornou mais integrada em todos os aspectos de nossa vida e trabalho. Na próxima década, a computação se tornará a pedra fundamental do mundo inteligente e continuará a apoiar o desenvolvimento econômico e os avanços científicos.

Huawei tendências

Imagem: Pexels

Em 2030, os mundos físicos e digitais irão convergir. Pessoas e máquinas irão interagir entre si com percepção e emoção. A computação poderá simular, melhorar e recriar o mundo físico. Experiências hiper-reais irão levar a computação ao estado da arte, e necessitarão de computadores multidimensionais colaborativos entre nuvem e usuário, e ponta-a-ponta e entre os mundos físico e digital.

A inteligência artificial evoluirá de percepção para cognição e desenvolverá a capacidade de criatividade. Ficará mais inclusiva e tornará tudo ao seu redor inteligente. Na medida em que as fronteiras de exploração científica continuam a expandir, a demanda por poder computacional irá crescer rapidamente. Supercomputadores irão processar 100 EFLOPS e um novo paradigma de inteligência para a pesquisa científica irá emergir. Na busca da neutralidade de carbono, a computação do futuro será mais verde e a experiência de serviços será melhor.

As tecnologias de semicondutores das quais a computação depende estão se aproximando de seus limites físicos, e isto irá inspirar uma década de ouro da inovação em computação. Mudanças em software, algoritmos, arquitetura e materiais tornarão a computação mais sustentável, segura e inteligente. Estima-se que em 2030, os dados globais devem crescer por 1 yottabyte por ano. A força de computação geral total irá aumentar 10 vezes e chegar a 3,3 ZFLOPS, e o poder de computação da inteligência artificial aumentará 500 vezes e chegará a 100 ZFLOPS.

Aumentos no poder da computação ajudarão a trazer aplicações para a indústria como medicina de precisão apoiada em inteligência artificial e pesquisa de novas drogas. Educação suportada por inteligência artificial, agricultura inteligente, pesquisa do universo, realidade estendida RA/RV (um mundo virtual imersivo), e muito mais.

O futuro da computação trará aplicações e desafios como:

  • Inteligência cognitiva: quanto a inteligência artificial funcionará?
  • Segurança intrínseca: podemos esperar confiança digital e privacidade sem paralelos?
  • Computação verde: como a indústria de tecnologia estará à frente das iniciativas de net zero (neutralidade de carbono)?
  • Computação diversificada: como o poder computacional pode estar em todos os lugares?
  • Colaboração multidimensional: novas tecnologias como computação cúbica, renderização holográfica em campos de luz, renderização 3D e computação quântica. O que significam para o futuro?
  • Inovações físicas como nanotubos de carbono.

Energia sustentável em 2030

Energia sustentável, renovável, irá ter um papel vital em liderar o desenvolvimento da economia mundial, já que o crescimento populacional e a industrialização das nações irá gerar demandas energéticas sem precedentes, indica a Huawei.

Painel de energia solar fotovoltaica no Brasil

Imagem: Andre Nery / Shutterstock

Desde que a perfuração por óleo começou em 1850, experts estimam que já foram coletadas mais de 135 bilhões de toneladas, com o número aumentando a cada dia. Atualmente, o consumo anual global de energia primária chega a 14 bilhões de toneladas de óleo, dos quais 85% são combustíveis fósseis. Isto significa que logo ficaremos sem combustível. A pesquisa da Huawei indica que ficaremos sem óleo, gás e carvão em 50, 53 e 134 anos, respectivamente, em escala global. Isto se nosso ritmo atual de extração e consumo não mudar.

Isto torna o desenvolvimento de fontes de energia renováveis imperativo para assegurar o desenvolvimento sustentável. Para o secretário-geral da ONU, António Guterres, “a energia renovável é crucial para construir um futuro sustentável, próspero e pacífico” no Diálogo de Alto-Nível sobre Energia em março de 2021.

A indústria de energia renovável global emergiu como um mercado promissor nas décadas recentes. Muitos países fizeram usinas de geração de energia eólica e solar como parte de sua nova estratégia energética e investiram significativamente em pesquisa e desenvolvimento e conhecimento industrial nestas áreas. Devido às inovações tecnológicas, a energia eólica e solar torna-se cada vez mais econômica. Pesquisa da Oxford University indicou que o LCOE (Custo Nivelado de Energia) de uma usina fotovoltaica terrestre era US$ 0,36 por kWh de eletricidade em 2009 e, em 2019, o preço caiu 89% para US$ 0,04 por kWh de eletricidade.

A tecnologia que estará na vanguarda de um mundo mais limpo irá criar o futuro com mudanças em:

  • Energia eólica e solar econômicas que irão liderar uma revolução.
  • Tecnologias para energia de eletrônicos.
  • A transformação inteligente de sistemas de energia.
  • Usinas fotovoltaicas inteligentes, convergentes e compatíveis com a rede atual.
  • Energia inteligente que irá apoiar a indústria de veículos elétricos.
  • Infraestrutura de tecnologia verde.

Inteligência automotiva em 2030

O início de 2020 foi marcado por uma rápida mudança para veículos elétricos mais inteligentes na indústria automotiva. Uma nova era chega no horizonte, e logo veremos essas mudanças profundas afetarem nossas vidas diárias. Há um consenso na indústria que veículos serão cada vez mais elétricos e inteligentes.

aircar6 scaled

Os fabricantes já embarcaram nessa tendência ajustando ativamente suas estratégias de negócios e aumentando o investimento em pesquisa e desenvolvimento. Muitos já fizeram a transformação como parte principal de sua estratégia para desenvolvimento futuro e já começaram a tomar passos concretos nesse sentido. Tecnologia e experiência do usuário lideram o crescimento rápido do mercado de veículos com novas energias (NEV).

Em 2020, empresas NEV puderam crescer, estabelecendo-se no mercado como competidores de médio a longo prazo em relação a outras no mercado automotivo. Isto pode ser atribuído a dois principais fatores: a tecnologia e a experiência do usuário. As empresas NEV puderam usar a tecnologia para criar uma indústria automotiva inteligente e ajudar fabricantes a construírem melhores veículos com alto investimento em pesquisa e desenvolvimento e análise rigorosa dos requisitos do usuário.

A indústria automotiva muda rapidamente e também seus produtos e panorama. Uma tecnologia é integrada na indústria cada vez mais rápido, colaboração com outras indústrias torna-se cada vez mais importante. A empresa afirma estar comprometida a pesquisar tecnologias digitais para a indústria automotiva e realizar parcerias com fabricantes.

Para entender como a tecnologia irá mudar o futuro dos veículos na próxima década, é preciso entender algumas mudanças:

  • Dirigir se tornará mais seguro, suave e inteligente.
  • A introdução de veículos autônomos continuará, a começar pelos comerciais.
  • A chegada de pilotos automáticos mais eficientes apoiados em inteligência artificial.
  • Veículos se transformarão cada vez mais em inteligentes e elétricos
  • Dados e software terão papel importante na criação de veículos definidos pela tecnologia.
  • A indústria mudará para os fabricantes automotivos.
  • As mudanças irão acontecer nos atributos de produto do veículo.
  • A colaboração entre setores irá beneficiar a indústria.
  • A evolução de veículos passará de um espaço de mobilidade para um campo vivo de inteligência que integra mundos físicos e virtuais.
  • A arquitetura de comunicação central tem papel primordial nos veículos inteligentes.

Com estas tendências para o futuro, certamente teremos um mundo muito mais inteligente em 2030, de acordo com o relatório da Huawei.

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *