A organização do governo holandês que regulamenta a energia nuclear (ANVS) publicou um documento contra os colares anti-5G. O acessório é usado por quem acha que o 5G, o novo padrão de conectividade celular, é nocivo.

Há quem acredite que o 5G faz mal à saúde, e uma forma de se defender seria comprando esses colares vendidos online. Ironicamente, são os colares que podem ser feitos de materiais radioativos e debilitam a saúde de quem usa.

Os colares são chamados de “pendentes quânticos” e podem danificar o DNA com o uso prolongado. Já o 5G, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, não faz nenhuma diferença do 3G ou 4G, que comprovadamente não fazem mal à saúde.

A ideia dos colares anti-5G é proteger as pessoas contra as radiofrequências emitidas por antenas de operadoras de celular. O efeito prejudicial da radiotividade é desconhecido por seus consumidores e o uso deve ser proibido. A categoria de acessórios é chamade “íons negativos” e emitem radiação ionizante contínua.

O alerta contra os produtos foi divulgado pela organização holandesa para segurança em energia nuclear e radiação (ANVS). Foram citados 10 produtos que podem ser encontrados em varejistas online.

Teste com acessórios anti-5G mediu radioatividade

O documento do governo holandês refere-se a um relatório feito pela organização RIVM, que testou os acessórios. Os produtos emitem radiação baixa mas que pode ser nociva com o uso prolongado.

“Os vendedores holandeses conhecidos da ANVS foram informados de que a venda é proibida e deve ser interrompida imediatamente e que devem informar os seus clientes sobre isso”, afirma a organização.

Lista dos produtos proibidos

  1. Máscara de dormir Energy Armor
  2. Colar Energy Armor preto e branco
  3. Super pulseira preta Energy Armor na frente
  4. Energy Armor Black Super Bracelet
  5. Pulseira de silicone Magnetix Fit & Slim XL
  6. Colar magnético Magnetix com íons negativos feito de silicone que não agride a pele
  7. Pulseira Magnetix Smiley Kids com íons negativos
  8. Pulseira Magnetix Sportboost com íons negativos
  9. Pendente quântico
  10. Pulseira Nero básica

A ANVS avisa que quem já é dono dos acessórios não pode descartá-los e deve armazená-los com segurança e entrar em contato com o governo. De preferência, em saco vedado em armário fechado. Dessa forma, a radiação de luz não pode causar danos. Devem ser encaminhados para o destino correto pois trata-se de material radioativo. Quem vendeu os produtos também deve alertar os compradores para devolvê-los.

A proibição de venda traz consequências para varejistas

“A lei holandesa proíbe a venda desses produtos. A ANVS, portanto, informou aos vendedores que eles devem parar imediatamente a venda. Vender esses produtos é uma violação legal. Eles receberam uma advertência da ANVS para isso. Se a ANVS verificar, durante uma nova verificação, que a violação não terminou ou se repete, podem ser tomadas medidas criminais ou administrativas”, de acordo com a organização.

Varejistas estrangeiros não podem ser punidos pelo governo holandês mas um formulário no site da organização governamental coleta informações sobre essas vendas.

Já que os governos do mundo começaram a estabelecer a infraestrutura para a internet rápida 5G, diversos grupos surgiram expressando medo sobre os efeitos na saúde da telefonia celular.

As preocupações variam de questionar o nível da pesquisa que tem sido feito sobre o impacto das radiofrequências e a proximidade à antenas de celular na vizinhança, a alegações que o 5G é a causa para dores de cabeça e síndromes imunosupressoras. Nada foi provado, de acordo com o The Guardian.

Apesar de serem ruins para a saúde, diversos fabricantes sugerem que os acessórios 5G, incluindo um produto mencionado pela organização holandesa, “usam minerais puros e cinza vulcânica que são extraídos da Terra”, sendo inofensivos.

No último ano, 15 países da União Europeia pediram para a Comissão dos estados membros lidar com o aumento das conspirações que levaram a ataques contra antenas de telefonia.

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *