Imagem: Shutterstock

Mesmo com uma quantidade menor de PCs e notebooks sendo vendidos no início de 2022, em comparação com o mesmo período em 2021, a receita global cresceu 15%. De acordo com um levantamento divulgado nesta segunda-feira (11) pela Canalys, o montante conseguido com as vendas chegou aos US$ 70 bilhões (R$ 330 bilhões).

Em termos de unidades entregues, a queda foi de 2,8% na comparação entre o primeiro trimestre de 2022 e o de 2021, com um total de 80,06 milhões de unidades contra 82,38 milhões no ano passado.

Ainda de acordo com o levantamento, o que explica o aumento na receita mesmo com a ligeira queda nas vendas é justamente o preço: os valores dos PCs continuaram a subir, mesmo com um mercado carente de oferta.

As vendas de notebooks também registraram queda de 6% ano a ano, atingindo um total de 63,2 milhões de unidades, enquanto o número de desktops cresceu 13% — ou 16,8 milhões de unidades vendidas.

Crescimento futuro para o mercado de PCs

E a perspectiva é de ainda mais crescimento nos próximos meses. “As pessoas estão usando seus PCs com mais frequência, por mais tempo e para uma variedade maior de tarefas do que nunca. Os últimos dois anos expandiram bastante a base instalada, com mais de 150 milhões de notebooks e desktops adicionados entre 2019 e 2021″, observou Rushabh Doshi, analista principal da Canalys.

Para ele, mesmo que os clientes precisem segurar as pontas e não comprar tanto no curto prazo por conta do aumento nos valores dos dispositivos, ainda assim “uma grande onda de atualização de dispositivos é inevitável, especialmente porque mais de 50% dos dispositivos ativos têm mais de quatro anos”.

Ou seja, a obsolescência programada deve garantir o inevitável aumento de receita.

Além disso, o retorno das atividades laborais para o presencial ou híbrido também deve contribuir com esse aumento. “Enquanto isso, a demanda comercial permanecerá forte este ano, mesmo com a queda nas compras de consumo e educação. A retomada da atividade no local de trabalho em níveis próximos aos pré-pandemia, juntamente com trabalhadores híbridos e remotos que precisam de PCs com especificações mais altas para maximizar a produtividade, significa que as despesas de TI dos negócios permanecerão elevadas em 2022.”

Principais fornecedores globais em 2022

Lenovo ThinkPad CES 2022 com Microsoft Pluton

Lenovo conquistou o primeiro lugar no ranking de fornecedores globais em 2022 – Imagem: divulgação/Lenovo

Como principais fornecedores globais estão a Lenovo, em primeiro lugar com 18,2 milhões de unidades vendidas, apesar da queda anual de 10%. Em seguida vem a HP, que sofreu o maior declínio entre os cinco principais fornecedores, com entregas caindo 18% ano a ano e alcançando 15,8 milhões de unidades.

Em terceiro vem a Dell, com crescimento de 6% e 13,7 milhões de unidades vendidas, seguida por Apple e Asus com crescimento de 8% e 24%, respectivamente.

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.