Imagem: Alvaro Scola Neto/TecMasters

No começo do mês de junho, a Motorola anunciou o lançamento do Motorola Edge 30 no Brasil. Um dos destaques do aparelho, segundo a empresa, é pelo fato do mesmo ser o smartphone mais fino do mundo a contar com a tecnologia 5G.

O TecMasters recebeu uma unidade do Motorola Edge 30 e, após usá-lo como seu telefone principal por algumas semanas, conta a seguir o que achou neste review. Confira!

Design e acabamento

O Motorola Edge 30 realmente impressiona por conta de sua espessura mínima, principalmente quando comparado a outros aparelhos com a tecnologia 5G, mas não é só nesse aspecto que seu design surpreende. Além de ser extremamente fino, o aparelho pesa somente 155g, o que o deixa extremamente leve.

Apesar de tais características poderem levar a interpretações de que o celular é frágil, não é essa a sensação que o Motorola Edge 30 passa. Não somente isso, mesmo sendo leve e fino, eu senti que o celular oferece uma boa pegada e que não fica “escapando” da mão. Inclusive, até indico esse modelo para quem gosta de usar o celular com apenas uma mão.

As lentes, e uma primeira impressão, não parecem tão saltadas em relação ao corpo do aparelho, mas a verdade é que o “local” em que elas ficam deixam o celular desnivelado. Então, caso o aparelho fique sob uma superfície sem a sua capinha, o mesmo balança bastante.

Moto Edge 30 - Detalhe das lentes

Imagem: Alvaro Scola Neto/TecMasters

O principal material utilizado no acabamento é o plástico, mas, honestamente, este ponto não o deixa menos bonito. O modelo recebido pelo TecMasters foi o da cor grafite, que acaba refletindo levemente as luzes do ambiente, mas que apresenta algumas manchas de dedos quando utilizado sem a capinha de silicone que vem em sua caixa.

Em relação a proteções, infelizmente, o aparelho pode deixar um pouco a desejar. Enquanto a tela é protegida pelo Gorilla Glass 3, o celular só conta com proteção a líquidos, mas não tem nenhuma certificação IP67, IP68 ou afins.

Já na parte de baixo do celular, além da conexão USB-C, está presente o seu alto-falante e a bandeja para cartões SIM, que não traz suporte para cartões microSD. No kit do celular também está incluso um fone de ouvido com fio USB-C e um carregador.

Tela, som e leitor de impressões digitais

O Motorola Edge 30 traz uma tela pOLED de 6,5 polegadas com taxa de atualização de 144 Hz e resolução FHD+ (1080 x 2400 pixels). O display, devido a sua tecnologia, traz tons de preto perfeitos e cores bem vivas por padrão, sendo que a sua intensidade pode ser controlada e ajustada nas configurações do Android.

Moto Edge 30 - tela

Imagem: Alvaro Scola Neto/TecMasters

Mesmo ao utilizar o celular em ambientes claros ou abertos, em nenhum momento tive problemas para ver o que estava na tela. Ainda para ajudar a ter uma imagem melhor, o celular também conta com suporte ao HDR10+.

Um detalhe importante a ser mencionado é que a taxa de atualização do celular pode ser configurada para agir de forma automática. Assim, o próprio Android fará o ajuste da taxa de atualização dependendo do que está sendo exibido, o que pode economizar bateria. Quem preferir também poderá deixar a taxa fixa em 60 Hz ou 144 Hz.

O leitor de impressões digitais é integrado a tela, sendo que o mesmo fica localizado bem na parte de baixo, o que considero um acerto para os momentos que uso o celular com apenas uma mão. O seu tempo de resposta é decente e não tive erros de leituras.

O Motorola Edge 30 conta com dois alto-falantes e com o suporte ao Dolby Atmos. O volume alcançado pelo aparelho é bem alto, sendo que os médios estavam corretos. Assim, somente os agudos deixaram um pouco a desejar, mas não a ponto de comprometer a experiência de assistir conteúdos ou de escutar música.

Desempenho e autonomia

O Motorola Edge 30 conta com uma configuração que o deixa na categoria dos intermediários premium. Antes de entrarmos nos detalhes de como foram os testes, veja suas principais especificações:

  • Processador Octa-Core Snapdragon 778G
  • 8 GB de memória RAM
  • 256 GB de espaço de armazenamento
  • Bateria de 4.020 mAh

O Motorola Edge 30 oferece um desempenho excelente para quem for usá-lo para navegar na internet, usar o WhatsApp, ver vídeos e realizar outras atividades simples. Em nenhum momento eu tive qualquer lentidão para abrir até mesmo os apps mais pesados, mesmo deixando alguns processos sendo executados em segundo plano.

Já para jogos, o celular também se saiu bem, mas é necessário fazer algumas observações. O Diablo Immortal, por exemplo, foi possível rodar com as qualidades gráficas no alto, apesar de ter uma outra queda na taxa de quadros em momentos bem específicos.

Moto Edge 30 - Diablo Immortal

Imagem: Alvaro Scola Neto/TecMasters

O Genshin Impact, por sua vez, é um título bem mais pesado. Neste caso, o aparelho rodou o título com as configurações gráficas no médio e apresentava uma ou outra pequena lentidão. Assim, por se tratar de um intermediário premium, eu considero que o Motorola Edge 30 teve sim uma boa performance nestes momentos.

Moto Edge 30 - Genshin Impact

Imagem: Alvaro Scola Neto

Ao jogar também os títulos mencionados acima por aproximadamente uma hora, algo importante a ser ressaltado é que o Motorola Edge 30 não esquentou muito. A Motorola fez um excelente trabalho nesse ponto.

Em testes de benchmarking, no Geekbench 5, o celular atingiu 827 pontos para atividades Single-Core e 2.850 pontos para atividades Multi-Core. Já no Wild Life, do 3D Mark, o Motorola Edge 30 alcançou 2.833 pontos com uma média de 17 FPS, enquanto no teste de stress a estabilidade foi de 99,4%.

Na questão da autonomia, o Motorola Edge 30 também fez um bom trabalho. Ao usá-lo para jogar, em 40 minutos, a carga foi de 41% para 26%. Para ver vídeos, também em 40 minutos, a carga foi de 97% para 85%, um resultado considerado bom.

Já na recarga, o celular surpreendeu e, em apenas 30 minutos, a carga foi de 0% para 66%. A recarga completa levou em torno de 50 minutos para ser completada.

Câmera

Para a parte de câmeras, o Motorola Edge 30 conta com um sistema triplo de câmeras em sua parte traseira, além de uma lente para selfies. Estas são as especificações das lentes:

  • Lente principal wide de 50 MP com abertura f/1.8
  • Lente ultrawide e macro de 50 MP com abertura f/2.2Sens
  • Sensor de profundidade de 2 MP com abertura f/2.4
  • Lente para selfies de 32 MP

A lente principal do celular é capaz de capturar fotos com um bom nível de detalhes, mas as suas cores saem um tanto frias quando o HDR está desligado. Ainda assim, o resultado é bem satisfatório e quase sempre fiel ao que está sendo visto de verdade.

[Review] Motorola Edge 30 capricha no acabamento e performance[Review] Motorola Edge 30 capricha no acabamento e performance[Review] Motorola Edge 30 capricha no acabamento e performance

Já a lente ultrawide captura fotos de boa qualidade com as cores parecidas com as que obtemos com o sensor principal. Entretanto, um pouco de ruído fica um tanto evidente em certos elementos.

[Review] Motorola Edge 30 capricha no acabamento e performance[Review] Motorola Edge 30 capricha no acabamento e performance

Um ponto que surpreende são as fotos macro obtidas com o aparelho, que surpreendem na sua nitidez. Diferentemente do que vemos na maioria dos celulares, as fotos tiradas com esta lente não ficam repletas de ruídos e seu resultado é bem aceitável.

[Review] Motorola Edge 30 capricha no acabamento e performance[Review] Motorola Edge 30 capricha no acabamento e performance

As selfies, por sua vez, até saem com um bom nível de detalhes e cores vivas, mas há um pequeno problema. Em meus testes, muitas vezes, a lente deixava que a iluminação as estragasse, deixando muitos elementos mais esbranquiçados do que realmente são. Assim, ao depender do seu cenário, mais de uma tentativa pode ser necessária para uma boa foto. O modo retrato, entretanto, consegue detectar bem o que deve focar e faz um excelente serviço.

[Review] Motorola Edge 30 capricha no acabamento e performance[Review] Motorola Edge 30 capricha no acabamento e performance

O modo “Night Vision”, que é destinado para tirar fotos à noite, pode ajudar em alguns momentos a obter bons registros, mas tem um problema. Apesar das fotos ficarem com um nível de ruídos aceitável, a qualquer luz que estiver presente, mesmo que de longe, deixará a imagem com “feixes de luz”. Desta forma, o resultado acaba sendo um pouco comprometido.

[Review] Motorola Edge 30 capricha no acabamento e performance[Review] Motorola Edge 30 capricha no acabamento e performance

O Motorola Edge 30 é capaz de fazer gravações em 4K com até 30 FPS, entretanto, a sua estabilização óptica só pode ser ativada no máximo com a resolução Full HD. De todo modo, os vídeos capturados com o aparelho apresentam uma boa qualidade, contanto que o ambiente tenha uma boa iluminação, já que em ambientes escuros os ruídos ficam em evidência.

Sistema do Motorola Edge 30

O Motorola Edge 30 vem com o Android 12 e a interface MyUX, que é da própria Motorola. De forma geral, o visual lembra bastante com o que é visto no “Android puro”, mas existem algumas diferenças, que são mais voltadas para o lado positivo.

Do lado positivo, a interface adotada pela Motorola acaba sendo bem limpa, o que facilita encontrar todos os aplicativos do sistema e os instalados de forma fácil. Assim como já faz a algum tempo, a Motorola também deixa o Edge 30 com diversos gestos pré-configurados, que ajudam, por exemplo, a abrir a câmera, lanterna ou tirar uma captura de tela.

Outro recurso interessante do aparelho é que ao conectá-lo a um PC, o Motorola Edge 30 pode funcionar como uma webcam sem a necessidade de instalar qualquer aplicativo adicional. Mais uma funcionalidade interessante é a “Ready For”, que permite utilizar o celular como se fosse um PC quando conectado a um monitor ou computador com Windows.

Na parte negativa, a Motorola decidiu incluir alguns aplicativos pré-instalados. Muitos deles são úteis e fazem parte das “funções exclusivas” dos celulares da Motorola, mas só podem ser desativados caso não interessem ao usuário. Outros, como o Facebook e o TikTok, felizmente, podem ser desinstalados.

Preço e disponibilidade

O Motorola Edge 30 foi lançado no Brasil no dia 7 de junho com o preço sugerido de R$ 3.999. O aparelho está disponível nas cores grafite, azul e rosê.

Conclusão

O Motorola Edge 30 tem um acabamento interessante e bonito, sendo que a sua espessura é realmente o seu grande diferencial. A tela com o display pOLED realmente fornece imagens bonitas e o seu som tem uma qualidade decente.

Para fotos, é verdade que o celular é capaz de fazer bons registros, mas as vezes será necessário paciência para que a iluminação não estrague a imagem. Por outro lado, a lente usada para macro faz registros impressionantes, que não costumamos ver com tanta frequência.

Na questão de performance, o Motorola Edge 30 surpreende e faz um ótimo serviço dentro de sua categoria. Não somente isso, a sua autonomia acaba sendo satisfatória enquanto o seu tempo de recarga é excelente.

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.