Perdas colossais. Este é o balanço das vítimas de roubos e golpes envolvendo criptomoedas em 2021. Segundo levantamento da empresa de análise de blockchain Chainalysis, o aumento de perdas é de 81% em relação ao ano passado; um prejuízo que soma US$ 7,7 bilhões (algo próximo a R$ 44 bilhões em conversão direta).

Ainda segundo o estudo, os principais golpes têm foco em novos usuários. “A fraude representa uma das maiores ameaças à adoção contínua de criptomoedas”, avalia a Chainalysis.

Mas a principal fonte de perdas em 2021 foram os chamados “tap pulls”; golpe em que os criadores de uma nova criptomoeda (ou token) simplesmente desaparecem e roubam os fundos dos apoiadores. Esse tipo de fraude representa 37% de todo prejuízo de golpes de criptomoedas no ano, totalizando US$ 2,8 bilhões.

Sem surpresa, os golpes também crescem de acordo com o aumento no valor das criptomoedas mais populares, como Ethereum e Bitcoin.

golpe criptomoedas

Imagem: Sora Shimazaki/Pexels

Como se proteger de golpes de criptomoedas

Para não fazer parte das estatísticas e fugir de golpes, a Chainalysis alerta: a lição mais importante é evitar novos tokens que não foram submetidos a uma auditoria de código.

“Auditorias de código são um processo por meio do qual uma empresa terceirizada analisa o código do contrato inteligente por trás de um novo token e confirma publicamente que as regras de governança do contrato são rígidas e não contêm mecanismos que permitiriam aos desenvolvedores fugir com os fundos dos investidores”, explicam os especialistas.

Outro cuidado importante é com tokens que não possuem materiais voltados ao público que se esperaria de um projeto legítimo, como um site ou white paper. Tokens criados por indivíduos que não usam seus nomes reais também não suspeitos.

Via: ZDNet

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *