Imagem: Avira

Após a aquisição da Avira pela NortonLifeLock, ex-divisão da Symantec e empresa-mãe do antivírus Norton 360, por US$ 360 milhões em janeiro de 2021 — a terceira aquisição mais cara da história da cibersegurança na época — o antivírus gratuito, seguindo os passos do Norton 360, também tem incluído um minerador de moedas criptográficas à pilha de produtos da marca — desde seu antivírus gratuito até soluções de segurança pagas.

Assim como no antivírus Norton 360, a ferramenta de mineração de moedas criptográficas da Avira embutida em suas soluções de software também é de uso completamente opt-in. Uma vez ativado, o “Avira Crypto”, módulo incluso no conjunto do antivírus gratuito, conecta o usuário a um pool de mineração Ethereum, no qual a contribuição com cargas de trabalho distribuídas de PoW (Prova de Trabalho) deverá render recompensas em criptomoedas Ethereum, proporcionais ao poder computacional.

De acordo com documento das FAQs:

O Avira Crypto permite que o utilizador use o tempo ocioso do seu computador para minerar a criptomoeda Ethereum (ETH).

Como a mineração de criptomoedas requer um alto nível de poder de processamento, não é adequada para utilizadores com um computador de médio porte. Mesmo com hardware compatível, a mineração de criptomoedas por conta própria pode ser menos recompensadora. A melhor opção é integrar num grupo de mineradores que partilham o poder dos seus computadores para melhorar as hipóteses de minerar criptomoedas. As recompensas são então distribuídas igualmente entre todos os membros da pool.

Avira segue passos de Norton 360 e inclui minerador de criptomoedas em antivírus

Imagem: Avira

Ironicamente, o módulo de mineração da moeda digital foi detectado pela primeira vez pelo VirusTotal, serviço online que analisa arquivos e URLs suspeitos com objetivo de detectar tipos de malware e conteúdo malicioso, em setembro do ano passado, após soluções de segurança cibernética sinalizarem trojans de mineração de moeda criptográfica.

Avira segue os passos de Norton 360 e inclui mineradores de criptomoedas em antivírus

Avira foi detectada como potencialmente insegura por incluir um cryptominer em setembro de 2021. Imagem: Virustotal.com

‘Absolutamente furioso’: usuários do antivírus Norton 360 criticam inclusão de cryptominer

Há alguns meses, o Norton 360, um dos programas antivírus mais populares do mercado atualmente, instalou um minerador de moedas criptográficas nas máquinas dos clientes, segundo observações do autor e ativista de direitos digitais Cory Doctorow.

A matriz da Norton diz que o serviço é baseado em nuvem que ativa o programa e permite lucro aos clientes — a empresa fica com 15% — e também é “opt-in”, ou seja, é necessário permissão do cliente para ser ativado. Entretanto, muitos usuários da Norton têm reclamado da dificuldade de remoção/desligamento do ‘criptominer’ após aceitarem os termos, além de reações de clientes de longa data terem variado entre mal-estar e descrença até “cara, onde está a minha ‘cripto’?”.

O serviço de mineração de moedas criptográficas da Norton começou a ser oferecido em julho de 2021, mas à época não recebeu imediata cobertura da grande imprensa. Isso mudou após um tweet do coeditor da Boing Boing Cory Doctorow em 4 de janeiro, falando sobre o funcionamento por padrão do NortonCrypto para usuários Norton 360.

De acordo com as FAQ publicadas em seu site, o “Norton Crypto” irá extrair a moeda criptográfica Ethereum (ETH) enquanto o computador do cliente estiver ocioso, além de só funcionar em sistemas que satisfaçam certos requisitos de hardware e software (tais como uma placa gráfica Nvidia com pelo menos 6 GB de memória). “Norton cria uma carteira digital segura do Ethereum para cada usuário”, consta nas FAQ. “A chave para a carteira é criptografada e armazenada com segurança na nuvem. Somente você tem acesso à carteira”.

Ilustração da blockchain Ethereum

Foto: Executium/Unsplash

Caso os usuários não desejem continuar utilizando o recurso do Norton Crypto, ele poderá ser desativado, desligando temporariamente a ‘tamper protection’ e excluindo o executável NCrypt.exe do computador, segundo uma declaração escrita da NortonLifeLock. Apesar da afirmação, usuários têm relatado dificuldades para remoção do minerador.

No fórum de comunidade da Norton Crypto, alguns clientes de longa data do Norton ficaram horrorizados com a possibilidade de seus produtos antivírus instalarem software de mineração de moedas, independentemente de o serviço ser do tipo ‘opt-in’. “Como poderia alguém no Norton pensar que adicionar a mineração criptográfica dentro de um produto de segurança seria uma coisa boa?”, comenta um usuário em um tópico intitulado “Absolutamente furioso”.

“O Norton deveria estar DETECTANDO e matando o sequestro da mineração criptográfica, não instalando o seu próprio”, escreve outro usuário no post. “O produto das pessoas precisam atirar”. Qual é a próxima ‘ideia brilhante’? Norton Botnet? E eu estava prestes a reinstalar o Norton 360 também, mas isto literalmente me fez não confiar mais no Norton e em sua direção”.

O ‘Avast Crypto’ poderá estar a caminho?

Ainda em 2021, a controladora NortonLifeLock afirmou ter chegado a um acordo para adquirir a Avast, outro antivírus gratuito com uma base extensa de usuários — cerca de 500 milhões. Ainda não se sabe ela seguirá o padrão de outros antivírus da holding, incluindo o módulo de mineração de moedas criptográficas.

Com informações de Tom’s Hardware e KrebsOnSecurity 

 

 

 

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.