O mundo dá voltas. Talvez você não saiba, mas no ano de 2000, os fundadores da Netflix ofereceram vender a empresa para a Blockbuster por US$ 50 milhões. Receberam um grande “não” e seguiram suas vidas.

Não precisou muito tempo para a Netflix se tornar a gigante do streaming que é hoje enquanto a rede de locadoras simplesmente afundou.

Netflix vai produzir série de comédia dentro da última loja da Blockbuster

Imagem: reprodução

Hoje, como uma espécie de “honra ao mérito”, a Blockbuster tem apenas uma única loja aberta em Oregon, nos Estados Unidos. Curioso é que a última locadora ainda aberta vai ser cenário de uma série de 10 capítulos produzida, claro, pela Netflix.

A série sitcom é descrita como uma comédia sobre local de trabalho intitulada simplesmente “Blockbuster”.

Os títulos mais assistidos na Netflix

Empenhada em fornecer mais transparência sobre seus dados de streaming, a Netflix anunciou um novo site que vai listar semanalmente os títulos mais assistidos da plataforma. Anunciado no último dia 16, o portal “Top 10 na Netflix” incluirá rankings globais e por país e será divulgado sempre às terças-feiras.

A novidade já havia sido mencionada durante a teleconferência de resultados da companhia de outubro. Na ocasião, a plataforma de streaming disse que mudaria sua métrica de tempo de visualização, que classificava os títulos com base em apenas dois minutos de reprodução.

A partir de agora, o indicador listará as obras — sejam elas licenciadas ou da Netflix — com base no número total de horas visualizadas. Este será o padrão para exibir os rankings globais de filmes e séries em inglês ou em outro idioma, bem como os principais títulos reproduzidos em mais de 90 países.

Todas as listas contabilizarão o tempo de visualização em cada conteúdo de segunda a domingo da semana anterior. Embora o portal tenha sido lançado na última terça, será possível visualizar as listas retroativas desde o final de junho deste ano. Também haverá um indicador para mostrar quantas vezes a obra figurou no top 10.

Fonte: The Hollywood Reporter

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *