Após derrubar dezenas de mods de GTA e processar desenvolvedores que reverteram a engenharia de Grand Theft Auto III e Grand Theft Auto: Vice City, a Take-Two tomou um contra-golpe. Agora, modders (quatro, para ser mais exato) estão levando a dona da franquia para um acerto de contas no tribunal.

Take-Two x modders

Antes de saber dos episódios recentes é preciso entender o começo da história. Os mods sempre foram “comuns” nos jogos de GTA. No entanto, em 2017, a publisher tentou banir os mods da franquia, tornando-os praticamente ilegais. Após a repercussão negativa, a empresa voltou atrás e decidiu limitar o que era ou não permitido.

O problema é que o posicionamento parece ter mudado nos últimos meses. Isso porque, de uma hora para a outra, a Take-Two derrubou diversos mods da franquia que estavam disponíveis na internet, incluindo tanto modificações totais, pacotes de texturas e modelos em alta resolução.

Imagem do game GTA Online

Diversos mods da franquia GTA têm sido perseguidos e derrubados pela Take-Two – Imagem: Divulgação/Rockstar

Alinhada à essa mudança drástica de postura, em setembro, a companhia processou os desenvolvedores dos mods re3 e reVC de GTA. A principal acusação contra a equipe é de que ela teria violado o acordo de licença de usuário final (EULA) ao reverter a engenharia dos jogos.

Mas isso é apenas uma das alegações. A dona da franquia também afirma que o processo utilizado adicionou novos cheats aos títulos, o que também é proibido pelo EULA. Além disso, a Take-Two argumenta que o real intuito era a distribuição de versões piratas dos jogos e exigiu indenização sob a lei de direitos autorais.

O contra-ataque dos modders de GTA

Mas toda ação tem uma reação. Agora os quatro modders por trás do re3 e do reVC estão contra-atacando a dona do GTA. Por meio de seus advogados, eles abordaram cada uma das alegações. A maioria das acusações foram negadas, enquanto outras não foram respondidas por conhecimento insuficiente para uma resposta.

Os modders alegam que a engenharia reversa representa um uso transformador do conteúdo, o que enquadraria a prática como Uso Justo, segundo a lei de direitos autorais. As acusações de incentivo à pirataria foram rebatidas e os desenvolvedores afirmam que processos similares foram vistos no passado, sem qualquer represália.

Cravar alguma decisão prévia seria difícil, já que ambos os lados parecem ter argumentos sólidos. Mas se a Take-Two pretende acabar de vez com os mods, terá de ficar de olho nas modificações em GTA Trilogy, tendo em vista que a coleção deve ganhar “incrementos” após a enxurrada de críticas.

Fonte: Wccftech

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *