Concretizando o anúncio durante o The Game Awards 2021, Final Fantasy VII Remake acaba de ganhar uma versão para PCs nesta quinta-feira (16). O grande problema é que o jogo mal chegou à Epic Games Store, mas já foi crackeado e disponibilizado gratuitamente na internet.

Em um tópico aberto no Reddit, um usuário chegou a publicar o arquivo ISO do jogo, criado pelo grupo Codex, que pesa cerca de 90,19 GB. Junto deste link, o post também compartilhou as instruções para rodar a versão pirata do título, bem como o link original de Final Fantasy VII Remake na Epic Games Store — audácia que chama?

Descuido da Square Enix?

O fato prova como as desenvolvedoras ainda enfrentam problemas em proteger suas propriedades intelectuais de crackers e sites de pirataria. É certo que esses indivíduos estão cada vez mais avançados para isso, mas este caso específico pode ter contado com uma “ajudinha” da Square Enix.

Isso porque a versão de PC de Final Fantasy VII Remake foi lançada sem a tecnologia Denuvo. Bastante conhecido no mundo dos videogames, ele nada mais é do que um software de proteção antipirataria, que é comumente integrado pelos desenvolvedores diretamente nos códigos dos jogos.

Não que ele seja totalmente “imburlável”, mas realmente dificulta o desbloqueio por engenharia reversa e a depuração de software. A Square Enix costuma lançar seus jogos com a ferramenta, mas por algum motivo cósmico, não adicionou o Denuvo nesta versão lançada para PCs.

Final Fantasy VII Remake já disponível na Epic Games Store

Vale lembrar que tanto o download quanto o compartilhamento ilegal de jogos piratas são ações ilegais, já que violam os direitos autorais das donas do conteúdo.

Logo, por mais salgado que esteja o Final Fantasy VII Remake para PC — R$ 349,90 na Epic Games Store —, vale juntar uns trocadinhos para fazer tudo dentro da legalidade e finalizar 2021 com o pé direito, né?

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *