Foto: Daniel Oberhaus (2018)

Não satisfeito em se tornar o maior acionista do Twitter, Elon Musk agora quer ser o único dono da rede social. Na manhã desta quarta-feira (14), o homem mais rico do mundo fez uma proposta ousada de US$ 43 bilhões para adquirir 100% das ações da plataforma.

A oferta, que representa o equivalente a US$ 54,20 por cada ação, foi registrada na Securities and Exchange Commission (SEC) e, segundo o próprio bilionário, será integralmente paga em dinheiro. Como atualmente ele é dono de 9,2% das ações, esses US$ 43 bilhões seriam referentes aos 90,8% dos papéis do Twitter.

Por que?

Apesar do recente investimento de Elon Musk no Twitter, uma oferta desse porte chama a atenção de qualquer um e levanta diversas dúvidas. A verdade é que o próprio executivo disse sobre o desejo de fechar o capital da rede social — em outras palavras, tirar a plataforma da bolsa. Mas por que?

Segundo o executivo, a principal motivação para ter se tornado o maior acionista do Twitter foi a esperança de auxiliar a plataforma a virar um ambiente mais democrático.

“Investi no Twitter porque acredito em seu potencial para ser a plataforma para a liberdade de expressão em todo o mundo e acredito que a liberdade de expressão é um imperativo social para uma democracia em funcionamento”, disse o bilionário.

Foto do empresário Elon Musk

Imagem: Vasilis Asvestas/Shutterstock

“No entanto, desde que fiz meu investimento, percebi que a empresa não prosperará nem atenderá a esse imperativo social em sua forma atual. O Twitter precisa ser transformado em uma empresa privada”, completou Musk.

Ou seja, por acreditar que a atual diretoria não tem capacidade de otimizar a liberdade de expressão, Elon Musk decidiu comprar 100% da empresa para ter autonomia suficiente para avançar com as mudanças — embora não esteja claro quais são suas intenções nesse sentido.

O ultimato de Elon Musk

A proposta agora explica o fato de o executivo ter recusado o posto como membro do Conselho do Twitter. Se tivesse se tornado diretor, Musk teria de se limitar a 14,9% dos papéis da empresa. Na prática, ele jamais poderia fazer a proposta atual.

Mas fato é que a proposta soou mais como um ultimato. O executivo deixou claro que os US$ 43 bilhões pelas ações restantes da rede social será sua “melhor e última oferta”. E caso ela não seja aceita, o bilionário terá de reconsiderar sua posição como acionista.

Twitter Elon Musk

Imagem: Rokas Tenys/Shutterstock

Resta saber como a oferta será recebida. Em comunicado divulgado também nesta quinta, o Twitter disse que seu Conselho vai analisar cuidadosamente a proposta para determinar o melhor curso para empresa e seus acionistas.

Em suma, o futuro da rede social será revelado muito em breve.

Via: Engadget/CNBC

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.