Imagem: Jonas Elia/Unsplash

Diversos relatos já mostraram como um AirTag, em posse de “mãos erradas”, pode ser usado para perseguir vítimas. Em fevereiro deste ano, a Apple disse que iria introduzir algumas mudanças para mitigar esse tipo de uso. Agora, o reforço de segurança finalmente está chegando.

O update 1.0.301 do firmware tem uma só novidade: tornar o som da AirTag o mais alto possível, facilitando a localização do dispositivo. Com isso, o indivíduo pode rapidamente descobrir ou encontrar um dispositivo alheio em seu carro ou pertences, evitando de ser um GPS ambulante.

AirTag e os casos de perseguições

No início de abril, dados de departamentos policiais dos EUA relataram cerca de 50 casos de mulher recebendo notificações ou ouvindo sons de alertas de algum AirTag desconhecido. Nesses casos, os dispositivos estavam sendo usados para que criminosos soubessem do paradeiro das vítimas.

Alguns casos envolvem parceiros ou ex-companheiros ciumentos obcecados em vigiar as vítimas. Já em outros, ladrões de carro usam o dispositivo para estudar a rotina da vítima e arquitetar o melhor momento (e localização) para roubar os veículos.

Roubo de carros por AirTag

Imagem: Shutterstock

Embora os 50 relatos possam não parecer “grande” coisa, sugerem um aumento considerável do rastreador da Apple sendo utilizado para fins de perseguição. E espera-se que a atualização liberada pela big tech evite que esses números cresçam ainda mais.

Atualização está sendo liberada aos poucos

O único detalhe é que o update para o firmware 1.0.301 da AirTag está sendo liberado gradativamente. Atualmente, apenas 1% dos usuários receberam a atualização. Até 3 de maio o update deve chegar a 10% dos usuários e 25% dos dispositivos devem estar atualizados até o dia 9 do mesmo mês.

A Apple espera concluir o lançamento até o dia 13 de maio.

Via: Engadget

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.