Imagem: Divulgação/Square Enix

Chrono Cross” é um dos RPGs mais aclamados de todos os tempos. Com um lançamento recente de uma versão remasterizada, os fãs acreditavam que seria o meio definitivo de jogar o game. No entanto, não é bem assim.

Isso porque a versão desse clássico de PlayStation 1 deixa muito a desejar com a “The Radical Dreamers Edition”. Jogadores do mundo todo relataram problemas de performance no título no PlayStation 5, o que fez com que o Digital Foundry fosse mais a fundo nessa história e descobrisse algumas coisas.

Chrono Cross

Imagem: Divulgação

Segundo o site, a renderização feita pela inteligência artificial dos fundos 2D parece enfrentar diversos problemas – o que causa algumas quedas de quadros. Em um teste feito na área inicial do jogo, a versão de PS1 roda a 30 fps, enquanto o remaster atinge 20 fps.

Em alguns casos mais extremos, a nova versão oscilou entre 10 fps e 15 fps – algo que estava presente no original, mas que deveria ter sido corrigido no remaster.

Acredita-se que isso acontece porque essa versão de “Chrono Cross” é na verdade um emulador de PlayStation 1 com o jogo. Isso é reforçado pela presença de “cartões de memória virtuais” no menu de salvamento e que, no caso do PC, são necessárias duas pastas para instalação – algo que remonta ao lançamento original, que vinha em dois discos.

Se isso se confirmar, a Square Enix optou por trazer uma versão emulada com melhorias gráficas e não uma remasterização propriamente dita.

Recomendação para jogar Chrono Cross

Como recomendação do Digital Foundry, a versão de Nintendo Switch parece ser a mais estável já que, no modo portátil, o jogo roda a 720p e permite jogar com menos problemas quando comparada a versão de PlayStation.

Via: Eurogamer

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.