Mais respeito e empatia. É com essa premissa que o YouTube anunciou que, a partir desta quarta-feira (10), que vai passar a esconder – ou melhor, tornar privado – a quantidade de “dislikes” dos vídeos na plataforma.

A proposta, segundo o YouTube, é evitar que pequenos criadores de conteúdo sejam alvo de assédio ou ataques antipáticos. A ideia, então, é promover “interações respeitosas” entre espectadores e criadores. O botão de “não gostar” (o “dislike”) vai continuar lá, mas será apenas o proprietário do canal ou conteúdo terá acesso.

Um YouTube mais feliz…

Em março, a plataforma de vídeos do Google anunciou que estava testando ocultar os números de “descurtidas” do público. Além disso, já faz tempo que os usuários do YouTube têm a opção de ocultar os números de suas publicações.

O experimento descobriu que, a partir do momento que o usuário não consegue ver os resultados de uma campanha de antipatia para inflar os números do “polegar para baixo” em um vídeo, é menos provável que esse tipo de atitude aconteça.

YouTube dislike

Imagem: reprodução

Em resumo, nos testes, quando plataforma escondeu o número de “dislikes” dos vídeos, a quantidade de reprovação caiu como um todo na plataforma.

Assim, a partir de agora, a métrica para saber quanta gente não gostou de determinado conteúdo vai servir unicamente para o próprio criador como ferramenta de análise de sua audiência e qualidade.

De acordo com o YouTube, a remoção das contagens de “dislikes” será gradualmente implementada na plataforma a partir de hoje, quarta-feira, 10 de novembro.

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *