Imagem: monticello/Shutterstock

Faltam poucas horas para a aposentadoria do Internet Explorer (IE). Como anunciado em 2021, a Microsoft deixará de oferecer suporte ao IE11 em diversas versões do Windows 10 a partir desta quarta-feira (15), antes de desativar o navegador por completo.

A partir do dia 15 de junho, a última versão do browser será desativada em sistemas que executam SKUs de cliente do Windows 10 (versão 20H2 e posterior) e Windows 10 IoT (versão 20H2 e posterior). Posteriormente, o navegador vai redirecionar o usuário para o Microsoft Edge caso seja acessado.

O Internet Explorer 11 receberá suporte em dispositivos com Windows Server 2022 ou com sistemas operacionais mais antigos por mais algum tempo. Mas a tendência é que a Microsoft pressione esses usuários para uma atualização de sistema, o que possibilitaria encerrar, de vez, a ferramenta.

Quase 50% de usuários Windows 10 ainda usam o Internet Explorer

A transição para o Microsoft Edge, no entanto, pode ser mais difícil que se pensa. Isso porque uma recente pesquisa conduzida pela Lansweeper apontou que 47% de dispositivos equipados com Windows 10 ainda usam o IE como navegador principal.

A maioria dos 9 milhões de dispositivos auditados pertencem a organizações. Os motivos para essas empresas ainda se prenderem ao Internet Explorer? Corte de custos, problemas para atualizar todo o sistema da firma de uma só vez, falta de conhecimento em departamentos de TI, entre outros.

Mas independentemente do motivo, vale lembrar que o fim do suporte da Microsoft ao IE11 significará que o navegador ficará obsoleto, tornando-se incompatível com outras aplicações e muito mais suscetível a ataques e invasões — isso tudo antes de ser totalmente desativado.

Edge é a saída

Para os que ainda estão relutantes em abandonar o IE, vale destacar que o Microsoft Edge, o novo navegador padrão do Windows, inclui o modo IE, que oferece suporte a sites e aplicativos herdados (e baseados) no Internet Explorer. E, segundo a big tech, o suporte ao modo IE será oferecido até 2029.

Portanto, uma boa sugestão é agilizar a migração de navegador antes que o próprio sistema operacional o impeça de executar o software. Mas isso pode ser feito após agradecer — mentalmente — todos os serviços oferecidos pelo IE nesses quase 27 anos em atividade.

Via: Engadget/Digital Trends

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.