Quando um sistema operacional novo é instalado, é normal que os usuários baixem seus programas mais usados. Sejam eles softwares de trabalho ou navegadores mais simples de utilizar. No entanto, com a chegada da nova versão do Windows, a Microsoft começou a dificultar a mudança de programas de navegação.

De acordo com o cofundador da Vivaldi, John von Tetzchner, a empresa está insatisfeita com as práticas anticompetitivas da Microsoft em querer obrigar seus usuários a utilizarem o Edge como navegador padrão. Além disso, a companhia dificulta a tarefa de tornar outro navegador padrão.

Essa parece uma prática que se tornou recorrente na empresa. Recentemente, por exemplo, a Microsoft implementou no Edge avisos quando um usuário tentava baixar o Chrome.

“A decisão da Microsoft parece desesperadora e familiar. Obviamente, eles não querem que você use outros navegadores”, disse Tetzchner.

Ele ainda disse que essa prática atrapalha os negócios de outros navegadores, incluindo o Vivaldi. Para ilustrar isso, o cocriador disse que, ao pesquisar Vivaldi no Bing, os usuários são solicitados a continuar usando o Edge para uma “experiência web rápida, segura e moderna”.

Ele ainda enfatiza o quão difícil é para alterar o navegador padrão caso a mensagem seja ignorada. No caso do Windows 11, os usuários devem primeiro selecionar um software e em seguida designá-lo como padrão para todas as extensões de arquivo.

O criador do Vivaldi recomenda que os usuários vão às redes sociais da Microsoft para reclamar sobre esse comportamento – além de encorajar os clientes dos EUA e da Europa que denunciem a prática para os órgãos reguladores.

“O mais importante é não deixar a Microsoft vencer neste jogo. Aguarde até poder usar o navegador de sua escolha no Windows – e ajude seus amigos ou colegas a fazerem o mesmo”, finaliza Tetzchner.

Via: GizChina

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *