Se o mercado imobiliário não tem tido bons resultados no Brasil, no metaverso, ele parece estar com “a corda toda”. Não à toa, um terreno virtual na plataforma Decentraland foi vendido, na última segunda-feira (22), pelo valor recorde de US$ 2,4 milhões em criptomoedas.

Decentraland? Metaverso? Quê?

Antes de saber mais detalhes sobre a operação milionária, é preciso entender melhor o que é a Decentraland. Basicamente, a plataforma é um ambiente online — o famigerado metaverso — onde as pessoas podem comprar terrenos, visitar edifícios, interagir com outros avatares, entre outras atividades.

O metaverso, por sua vez, é um ambiente virtual (ainda em desenvolvimento) que permite viagens, passeios e outras aventuras de indivíduos em tempo real, sem que eles precisem sair de casa ou sejam lá onde estejam. A tecnologia também é aplicada a pequenos contextos, como apps, jogos e tarefas do dia a dia.

Ilustração do metaverso

Ambiente online mistura a realidade com o universo virtual – Imagem: thinkhubstudio/Shutterstock

Na Decentraland, terrenos e outros itens digitais são comercializados como NFTs (tokens não fungíveis), gerados a partir de uma blockchain, que atuam como selos para certificar que um determinado ativo (palpável ou não) é original.

Na prática, a plataforma é uma espécie de mercado imobiliário especulativo em ambiente virtual, em que os usuários podem investir e realizar operações por meio da criptomoeda do metaverso, a Mana, que já registrou alta superior a 500% apenas no mês de novembro.

Arremate recorde no mundo virtual

Disso isso, o Metaverse Group, uma subsidiária da Tokens.com, decidiu tirar o escorpião do bolso e comprar um terreno na Decentraland pelo valor recorde de 618 mil Mana — que na cotação do dia correspondia a aproximadamente US$ 2,43 milhões. A aquisição foi registrada no marketplace de NFTs OpenSea.

O terreno em questão é localizado na área “Fashion Street” e é formado por 116 sublotes. Como cada sublote mede cerca de 5 m², a área é equivalente a uma região de 580 m² no metaverso, espaço de sobra para hospedar eventos digitais de moda e para comercialização de roupas virtuais para avatares.

A recente negociação é mais uma prova de que a onda do metaverso e de NFTs está chegando com tudo. Embora suas finalidades ainda causem divergências de opiniões entre especialistas, é visível que essas tecnologias estão sendo cada vez mais incorporadas no mundo todo.

Adeus, mundo real?

Fonte: Exame

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *