Imagem: divulgação/Samsung

A concorrência é grande. A briga entre as fabricantes de smartphones para ter o dispositivo com melhor desempenho do mercado é cada vez maior – uma nova corrida a cada lançamento. Mas nada justifica o que alguns estão chamando de “trapaça”. E é disso que a Samsung está sendo acusada em alguns testes do recém-lançado Galaxy S22, o novo top de linha da marca.

Houve relatos – e a gente até mostrou aqui no TecMasters – de que o Galaxy S22 vem com um aplicativo embarcado chamado “GOS”. A função do app seria limitar o desempenho de alguns outros aplicativos de terceiros para, assim, reduzir o aquecimento do smartphone e, consequentemente, aumentar a vida útil da bateria.

Ao que tudo indica, o app limitador estava configurado para limitar o desempenho de mais de 10.000 aplicativos. Agora o que está sendo chamado de “trapaça” pela Samsung é que “curiosamente” softwares de benchmarking, que testam a performance do dispositivo, estavam fora dessa restrição. Ou seja, não eram de forma alguma limitados e, assim, registraria o desempenho máximo do Galaxy S22 – diferentemente dos outros milhares de aplicativos.

Geekbench Samsung Galaxy S22

Imagem: reprodução

Enganando o teste…

O movimento levou o Geekbench – uma popular ferramenta de benchmark – a acreditar que a Samsung estava mesmo “enganando” os testes. Resultado: o Geekbench removeu vários modelos da Samsung do seu banco de dados, entre eles o Galaxy S22, S21, S20 e S10.

 

E aí, Samsung?

Em sua defesa, a Samsung disse que o “GOS” controla apenas o calor o desempenho em aplicativos de jogos de maneira equilibrada, alegando que o app não afeta outros aplicativos convencionais. Essa história ainda deve ir longe…

Via: Gizchina

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.