Uma nova organização autônoma descentralizada (DAO) foi formada para comprar a marca Blockbuster da Dish Network e transformá-la em um estúdio cinematográfico e uma plataforma de streaming.

A marca é da icônica locadora de vídeo dos anos 1980/90. Atualmente, apenas uma loja continua a existir em Bend, Oregon e fez parceria com o AirBNB para hospedar nostálgicos da era VHS.

A DAO foi fundada por uma entusiasta da criptomoeda Ethereum. No Twitter, ela conta que o resultado do projeto, que tem apenas uma semana, foi colocá-la em contato com as mentes mais brilhantes de Hollywood.

No auge, a Blockbuster tinha 6.000 lojas globais e valia US$ 8 bilhões. O ano que determinou o fim da maioria das operações da rede foi 2014.

Netflix vai produzir série de comédia dentro da última loja da Blockbuster

Vista da última loja aberta da Blockbuster, em Oregon, nos EUA – Imagem: Shutterstock

Blockbuster ao infinito em nova edição

A idealizadora do projeto já possui uma DAO para financiar conteúdo autoral interativo, a Superinfinity.io. A ideia é que produtores de conteúdo artístico possam ter uma plataforma para captar recursos e veicular o conteúdo direto com espectadores, como um canal de streaming por crowdfunding, mas com criptomoedas.

O nova organização complementa o Superinfinity. O alvo da arrecadação é US$ 5 milhões. O dinheiro será recolhido através de NFTs criados na plataforma. Cada NFT custará 0,13 Ether (ETH).

O objetivo final é transformar a Blockbuster em um estúdio cinematográfico descentralizado (DeFilm), uma brincadeira com o termo do mercado de criptomoedas DeFi (finanças descentralizadas). O processo de decisão dos filmes acontecerá também em blockchain.

Acompanham a BlockbusterDAO, 9.000 seguidores no Twitter e participantes de um canal na plataforma Discord que discute como atingir os objetivos da organização.

O projeto foi elogiado pelos autores do ConstitutionDAO, uma organização que tentou comprar uma cópia original da Constituição americana. Com o token PEOPLE, a organização segue listada este mês para aquisição de moedas na Binance, por US$ 0,11 a unidade.

Netflix grava série na última loja

No ano de 2000, os fundadores da Netflix ofereceram vender a empresa para a Blockbuster por US$ 50 milhões. Receberam um grande “não” e seguiram suas vidas. Não precisou muito tempo para a Netflix se tornar a gigante do streaming que é hoje enquanto a rede de locadoras simplesmente afundou.

Em novembro, como uma espécie de “honra ao mérito”, a Blockbuster tem apenas uma única loja aberta em Oregon, nos Estados Unidos. Curioso é que a última locadora ainda aberta vai ser cenário de uma série de 10 capítulos produzida, claro, pela Netflix.

A série sitcom é descrita como uma comédia sobre local de trabalho intitulada simplesmente “Blockbuster”.

Não é a primeira vez que a Netflix faz uma série baseada em lojas. “Superstore” é inspirada em cadeias de lojas como Target e Wal-Mart. O gênero gerou uma série de novas séries que são inspiradas em cadeias de lojas de departamento e supermecado dos EUA.

No entanto, continuam fazendo mais sucesso como séries mais assistidas da Netflix títulos ligados ao universo dos games como Round 6 e Arcane. A última, obteve um sucesso sem paralelos em séries animadas da plataforma de streaming. Inspirou ainda todo um novo fervor em torno do game League of Legends e sua versão mobile, Wild Rift. A Riot Games, desenvolvedora dos games, obteve também sucesso em 2021 com seus lançamentos e eventos, além dos campeonatos ligados aos títulos terem obtido liderança no ranking de canais mais assistidos de esports da Twitch. Em 2022, é provável que a Netflix continue a unir o mundo do cinema e dos games com seus lançamentos.

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *