Imagem: Tecmasters/Unsplash/Shutterstock

Em breve, as leis de espionagem do Reino Unido devem passar por reformas, que vão desde ataques cibernéticos a lobbies nocivos que poderiam prejudicar a economia do país, segundo a fala da ministra do Interior nesta quarta-feira (11).

Reforma na lei de espionagem britânica dará mais poder à polícia e agências de inteligência

Imagem: Home Office, OGL 3 <http://www.nationalarchives.gov.uk/doc/open-government-licence/version/3>, via Wikimedia Commons

Priti Patel disse na ocasião que as reformas incluiriam a criação de um novo Esquema de Registro de Influência Estrangeira (Foreign Influence Registration Scheme), semelhante ao dos Estados Unidos e Austrália. O objetivo é reduzir o risco de governos estrangeiros prejudicarem os interesses do país inglês.

As novas leis em conjunto com ferramentas mais poderosas nas mãos de policiais e agências de inteligência “serão fundamentais para ajudar aqueles que estão na linha de frente a lidar com as ameaças que estamos constantemente enfrentando”, afirmou Patel.

Reforma na lei de espionagem britânica dará mais poder à polícia e agências de inteligência

Imagem: UK Prime Minister, OGL 3 <http://www.nationalarchives.gov.uk/doc/open-government-licence/version/3>, via Wikimedia Commons

Reforma quer intimidar especialistas em espionagem cibernética

Sob a nova legislação, casos de espionagem não declarados se tornariam um delito, implicando na introdução de uma nova infração de interferência estrangeira e ampliando a resposta ao uso de drones e ataques cibernéticos a infraestruturas fundamentais e outros alvos.

Além disso, as mudanças permitirão aos tribunais imporem sentenças mais longas a crimes apoiados por Estados estrangeiros, como também restringir às pessoas condenadas por terrorismo de reivindicarem ajuda jurídica civil.

 

Via Reuters

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.