Em uma live realizada nesta terça-feira (16), o Banco Central celebrou o aniversário de 1 ano do Pix, a forma de pagamento digital que tem sido cada vez mais utilizada pelos brasileiros. A última regra, que entra em cena este mês, é a possibilidade de bloquear transações suspeitas por até 72 horas. Veja a seguir todas as novidades para o meio de pagamentos instantâneo do BC.

Pix por aproximação para pagamentos offline

O pagamento por aproximação é uma novidade do Pix que será desenvolvida pelo Banco Central em 2022. De acordo com o presidente do Roberto Campos, o formato poderá ser utilizado para o pagamento em caso de falta de conectividade.

Durante a apresentação, um dos exemplos dados foi o pagamento de passagens de ônibus com Pix. O usuário poderá aproximar o celular ao entrar no ônibus e realizar a transação.

Pix internacional

Apresentação do Banco Central com as novidades para o Pix em 2022 – Imagem: reprodução

Pix internacional em médio prazo

Ainda em 2022, mas “a médio prazo”, está prevista a integração da plataforma com sistemas de pagamento instantâneos de outros países, o Pix internacional. O Brasil é o país que teve a adoção de meio de pagamento instantâneo mais rápido do mundo, frisaram os representantes do BC.

Atualmente, na utilização diária de pagamentos instantâneos, o país está atrás apenas da Dinamarca e da Suécia, que implantaram seus sistemas há mais de 5 anos.

Mecanismo especial de devolução

A partir desta terça-feira, 16 de novembro, entra em cena o “Mecanismo Especial de Devolução”, que agiliza o ressarcimento ao usuário vítima de fraude ou de falha operacional das instituições financeiras.

Até agora, em uma eventual fraude ou falha operacional, as instituições envolvidas precisavam estabelecer procedimentos operacionais bilaterais para devolver o dinheiro. Com a novidade, as regras e os procedimentos serão padronizados.

Os bancos podem bloquear o recebimento de transferências de pessoas físicas por até 72 horas em casos de suspeita de fraude. O usuário será imediatamente informado sobre o bloqueio.

O bloqueio preventivo, de acordo com o Banco Central, vai permitir que seja feita uma análise mais cuidadosa das tentativas de fraudes em contas de pessoas físicas. A medida deve aumentar as chances de a vítima recuperar seu dinheiro em casos de crime ou extorsão.

Open banking

Até o final do ano, o BC pretende estender o Open Banking para o Pix; assim será mais fácil realizar pagamentos por redes sociais e por aplicativos de compras e de mensagens.

Atualmente, o Open Banking existe para compras com cartões de crédito e de débito. A ampliação da ferramenta para o Pix só será possível por causa da terceira fase do open banking (compartilhamento de dados entre instituições financeiras), que entrou em vigor no fim de outubro.

Com a troca de informações, o cliente poderá fazer transações Pix sem abrir o aplicativo da instituição financeira, como ocorre hoje. O usuário apenas clicará no link e informará a senha ou a biometria da conta corrente para concluir a transação. Tudo sem sair do site de compras, do aplicativo de entregas ou da rede social.

Pix Saque e Troco

Outras novidades para o Pix virão em breve. A partir de 29 de novembro estarão disponíveis o Pix Saque e o Pix Troco, que permitem o saque em espécie e a obtenção de troco em estabelecimentos comerciais e outros lugares de circulação pública.

No Pix Saque, o cliente poderá fazer saques em qualquer ponto que ofertar o serviço, como comércios e caixas eletrônicos, tanto em terminais compartilhados quanto da própria instituição financeira. Nessa modalidade, o correntista apontará a câmera do celular para um código QR, fará um Pix para o estabelecimento ou para a instituição financeira e retirará o dinheiro no caixa.

O Pix Troco permite o saque durante o pagamento de uma compra. O cliente fará um Pix equivalente à soma da compra e do saque e receberá a diferença como troco em espécie. O extrato do cliente especificará a parcela destinada à compra e a quantia sacada como troco.

Medida de segurança: limite noturno

O limite para transações noturnas foi restringido. Entre 20h e 6h da manhã, o máximo estabelecido para transferência é de R$ 1.000. A regra vale para transações entre pessoas físicas, incluindo os MEIs (microempreededores individuais).

Caso julgue necessário, é possível pedir a ampliação deste limite ao atendimento ao correntista do banco, que terá até 48 horas para atender à requisição.

Adicionar contatos de segurança

Para facilitar as transações com Pix é importante adicionar contatos como seguros. Os contatos cadastrados poderão receber transferência acima de R$ 1.000 a qualquer hora do dia. O pedido deve ser feito diretamente ao atendimento ao correntista do banco, que pede um prazo de até 24 horas para realizar o cadastro de segurança.

Fonte: Agência Brasil / Banco Central

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *