Talvez muitos não se lembrem, mas há 15 anos o então CEO da Apple, Steve Jobs, estava prestes a revolucionar a cultura e a indústria de tecnologia do mundo. Isso porque em 9 de janeiro de 2007, o executivo apresentava o primeiro iPhone do mundo, repleto de novidades e recursos inéditos.

O dispositivo foi apresentado durante o evento Macworld em San Francisco (EUA) como algo revolucionário: o anúncio indicava a combinação de três produtos (um celular revolucionário, um iPod sensível ao toque e um dispositivo com apps e acesso à internet) em apenas um único aparelho.

“O iPhone é um produto revolucionário e mágico que está literalmente cinco anos à frente de qualquer outro telefone móvel”, disse Steve Jobs, CEO da Apple, durante o anúncio.

Não é preciso ser um grande entendedor de tecnologias para ver que Jobs estava mais que certo.

O 1º iPhone do mundo

Claro, seria injustiça comparar o primeiro smartphone da Apple com os modelos atuais da empresa da maçã — a evolução é considerada, no mínimo, gigante. No entanto, é preciso compreender como o dispositivo, de fato, estava a frente de seu tempo na época e tornou-se um divisor de águas para o mercado de celulares.

Para começar, o iPhone possibilitou sincronizar todos os contatos do Mac ou de serviços de internet como o Yahoo! de maneira simples e prática. Isso sem contar o recurso Visual Voicemail, que listava os correios de voz e permitia ouvir mensagens sem a necessidade de escutar correios mais antigos.

Primeiro iPhone da Apple

Imagem: Reprodução/Protectstar Inc.

Um dos recursos mais surpreendentes talvez tenha sido a ausência de um teclado físico. O display de apenas 3,5 polegadas trazia um teclado virtual QWERTY completo que era habilitado durante o envio de um SMS ou quando era necessário digitar algo.

Não menos importante, o dispositivo trazia uma integração única com o iTunes e, posteriormente, com a Apple TV para acessar músicas e vídeos. O iPhone também contava com o navegador de web portátil mais avançado do mundo para a época (Safari), além de rodar o Google Maps e diversos serviços de e-mail.

A câmera de apenas 2 MP era apenas uma prévia das lentes potentes e dos tratamentos de fotos vistos nos dias de hoje. A versão de 4 GB de armazenamento foi lançada por US$ 499 (R$ 2.829, em conversão direta), enquanto a variante com 8 GB custava US$ 599 (R$ 3.396).

Recordar é eternizar

Muita coisa mudou de lá para cá. A App Store introduziu sua gama de aplicativos ao dispositivo, o iPhone deu as boas-vindas à assistente Siri, versões mais econômicas — e também mais robustas — foram lançadas… Todo ano a empresa da maçã anuncia um modelo atualizado com uma ou mais novidades.

As próximas atenções agora se voltam para o iPhone 14. A expectativa é de que a empresa da maçã traga um dispositivo com câmera de 48 MP, entrada para USB-C, Face ID sob a tela, mudanças no entalhe e algumas outras novidades. Mas tão importante quanto ater-se ao futuro é relembrar e louvar as glórias do passado.

E se depender da comunidade de tecnologia, o iPhone jamais cairá no esquecimento.

Via: Apple

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *