Imagem: Kiklas/shutterstock.com

Apesar de dar suporte oficial ao Linux, a Nvidia mantinha apenas drivers proprietários para o sistema do pinguim, algo que limitava um pouco os desenvolvedores. Já nesta semana, a empresa liberou um kernel de código aberto para o Linux, que pode ser importante para os drivers evoluírem.

O anúncio foi realizado através de seu blog em que a Nvidia explica que este é um passo importante para ter uma integração maior com o sistema operacional e para que desenvolvedores possam fazer debugs e outras contribuições.

Já outra parte bem importante é que as distribuições, a partir de agora, podem contar com os módulos de kernel da empresa em sua imagem. Assim, os usuários teriam uma melhor experiência na hora de instalar o Linux.

Nessa fase inicial, a Canonical, responsável pelo Ubuntu, e a SUSE são as empresas que conseguem empacotar imediatamente os módulos de kernel liberados em suas imagens.

Driver da Nvidia para o Linux está em estágio inicial

O módulo de kernel de código aberto liberado pela Nvidia chega na versão R515 e traz suporte para placas com a arquitetura Turing em diante, o que inclui as séries GTX 1600, RTX 2000, RTX 3000 e Quadro.

A empresa alerta que o driver se encontra pronto para ser usado em produção em Data Centers, mas que o suporte para GeForce, Quadro e outros consumidores está em “qualidade alpha”.

Mais informações sobre os drivers liberados podem ser encontradas na publicação oficial e na página do GitHub. Já o seu download pode ser feito através deste link.

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.