A Niantic, responsável por desenvolver jogos de realidade aumentada, revelou que arrecadou US$ 300 milhões para construir o que chama de “metaverso do mundo real”. Derivada do Google e conhecida por games como “Pokémon Go”, a empresa quer desenvolver uma tecnologia que aproxime as pessoas do mundo exterior.

O projeto da companhia quer se distanciar do metaverso proposto por diversas empresas – inclusive a Meta, ex-Facebook – que usa dispositivos de realidade virtual – como os vistos em “Jogador Número Um”.

Em agosto, o CEO da Niantic, John Hanke, referiu-se ao metaverso – o proposto pela Meta – como um “pesadelo distópico”. Por isso, a empresa decidiu seguir por outro caminho.

Como proposta inicial, a Niantic revelou no começo de novembro o Lightship AR Developer Kit (ARDK), que traz ferramentas para desenvolver jogos de realidade aumentada e que pode ser usado por qualquer pessoa com conhecimento básico no motor Unity.

Ao justificar sua decisão de seguir por um caminho diferente, Hanke disse que, “na Niantic, acreditamos que os humanos são mais felizes quando seu mundo virtual os leva a um mundo físico. Ao contrário de um metaverso de ficção científica, um metaverso do mundo real usará tecnologia para melhorar nossa experiência do mundo como o conhecemos”.

O valor arrecadado ajudará a expandir o ARDK para que o uso de smartphones para projetos de realidade aumentada seja amplamente adotado – já que os dispositivos de realidade virtual ainda são relativamente inacessíveis para a população.

Resta saber como os desenvolvedores independentes que colocarem as mãos no ARDK ajudarão na extensão do conceito de “metaverso do mundo real”.

Via: TechCrunch

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *