Imagem: catwalker/Shutterstock

Mais um desdobramento da guerra entre Rússia e Ucrânia que traz impactos para o mundo da tecnologia. Para além das barreiras que o conflito deve criar na indústria de semicondutores, há também a possibilidade de interferência no universo móvel: a organização do Mobile World Congress (MWC) deste ano decidiu barrar a entrada de algumas empresas russas no evento.

A GSM Association (GSMA) — organização responsável pela feira e que também representa os interesses de 750 operadoras de redes móveis em todo o mundo — não divulgou, no entanto, quais as empresas que serão impedidas de participar do congresso deste ano, que terá início na próxima segunda-feira (28), mas certamente não haverá um Pavilhão Russo para exibir produtos móveis do país, segundo informações obtidas pelo TechCrunch e pela Reuters.

Não há planos de cancelamento ou adiamento da MWC 2022 em si, como afirmou o chefe da GSMA, John Hoffman, à Reuters. Mas a organização relatou via site que cumpriria as “sanções e políticas” contra a Rússia.

Essas “sanções e políticas” as quais se referiu o executivo devem afetar principalmente as fornecedoras que patrocinaram o evento e compraram espaços para aparecer no Pavilhão Russo — como é o caso, por exemplo, da telco VimpelCom.

Este parece ser apenas o início dos desdobramentos que poderemos presenciar nos próximos dias.

Via: Engadget

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.