Imagem: rafapress/Shutterstock

A negociação de aquisição do Twitter por Elon Musk pode estar próxima de ser cancelada. Na última segunda-feira (6), a equipe jurídica do bilionário enviou uma carta à plataforma em que ameaça o fim da operação (de US$ 44 bilhões) pela falta de colaboração da rede social em fornecer dados solicitados.

No documento, protocolado pela Security and Exchange Comissions (SEC), os advogados de Musk alegam que o Twitter tem se recusado a fornecer informações sobre o número de bots e contas de spam ativas na plataforma, e que isso pode resultar na “não consumação da transação”.

“[…] Musk acredita que a empresa está resistindo ativamente e frustrando seus direitos de informação (e as obrigações correspondentes da empresa) sob o acordo de fusão. Esta é uma clara violação material das obrigações do Twitter sob o acordo de fusão e o Sr. Musk se reserva de todos os direitos resultantes, incluindo seu direito de não consumar a transação e de seu direito de rescindir o acordo de fusão”, diz trecho da carta.

Entenda o caso

Em maio, o bilionário chegou a suspender temporariamente a negociação até que o índice de contas fakes e de spam na plataforma fossem confirmados. A rede social diz que esses números giram em torno de 5%, mas Musk acredita que a taxa pode alcançar cerca de 20%.

“O acordo do Twitter está temporariamente suspenso, à espera de detalhes que sustentem o cálculo de que contas falsas e de spam representem, de fato, menos de 5% dos usuários”, tweetou o bilionário no dia 13 de maio.

Para Musk, a metodologia usada pela rede social não é adequada e uma análise “por fora” poderia solucionar o impasse. O problema é que o Twitter não está fornecendo os dados solicitados pelo executivo. E são justamente essas informações que viabilizariam uma nova auditoria.

Elon Musk, que quer comprar o Twitter, tem ligação com a queda do Bitcoin

Foto: Daniel Oberhaus (2018)

Aquisição do Twitter já era?

O documento reforça que a rede social “é obrigada a fornecer dados e informações que Musk solicita em relação à consumação da transação”. Aliás, todas essas solicitações de informações estariam de acordo com os termos de acordo de fusão, segundo a equipe jurídica do bilionário.

Alguns analistas como Daniel Ives, da Wedbush Securities, acreditam que a carta indica que Elon Musk está “procurando se afastar do acordo”. Vale lembrar que a operação começou turbulenta — a proposta inicial foi negada — e o desgaste dos últimos acontecimentos pode melar a negociação.

Resta saber se o Twitter acatará com todas as solicitações exigidas por Musk. E se o dono da Tesla e da SpaceX ainda estará disposto a adquirir a plataforma após todas essas complicações.

Via: The Verge

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.