No ano passado, usuários no mundo gastaram 3,8 trilhões de horas em seus smartphones, com aplicações mobile, de acordo com levantamento realizado pela empresa de análise de dados App Annie. Ao todo, streaming de vídeo e jogos tiveram grande influência no consumo.

Nos últimos dois anos, esse total cresceu em 30% muito por conta da pandemia, que mudou os hábitos dos consumidores, tornando as atividades online mais populares e constantes, ainda segundo o relatório.

“[O ano de] 2021 foi outro com grande sucesso em dispositivos móveis, seguido pela pandemia que catalisou os hábitos móveis em 2020; 2022 deve bater recordes em uma economia transformada e dependente de socialização digital, trabalho híbrido e entretenimento na palma da mão”, aponta o documento.

O Brasil, mais uma vez, é recordista em horas gastas, com usuários tendo passado 5,4 horas por dia em aplicativos móveis durante 2021.

Em 2020, o País também estava em primeiro lugar do ranking, com uma média de 5,2 horas gastas em apps móveis, contra um 2019 de 4,1 horas diárias gastas em média.

Neste ano, o Brasil se encontra empatado com a Indonésia em tempo despendido nos aplicativos, seguidos pela Coreia do Sul, que registra 5 horas de gasto médio diário.

Vale ressaltar que, especificamente nesta conta, a consultoria utilizou apenas dados de usuários Android. O ranking completo você vê abaixo:

Imagem mostra um gráfico em colunas dos principais países que registraram maior gasto de horas em aplicativos, o Brasil aparece em primeiro nos últimos 3 anos

Imagem: reprodução/App Annie

Para usuários de aplicativos iOS, a pesquisa destacou os principais termos buscados na App Store no Brasil. O top 10 é formado por:

  1. Google Meet,
  2. Zoom,
  3. Meet,
  4. Claro,
  5. LinkedIn,
  6. Meetings,
  7. Teams,
  8. Vagas de emprego,
  9. Minha Claro,
  10. CPF.

O ranking aponta para a crescente tendência no último ano com aplicações voltadas para reuniões online e com foco em trabalho.

Um dado curioso: apesar de LinkedIn estar entre os termos mais buscados, a rede social não necessariamente foi a mais utilizada por usuários no Brasil – muito pelo contrário.

O principal aplicativo nesse sentido foi o WhatsApp, contabilizando um total médio de 29,2 horas mensais por usuário.

O TikTok aparece em seguida, com uma média de gasto médio de 20,2 horas mensais, seguido por Instagram (15,6 horas) e Facebook (13,5 horas) — sim, as marcas comandadas por Mark Zuckerberg continuam a imperar em solo nacional. O ranking é completado pelo Twitter, com um gasto médio mensal de 6,1 horas.

O TikTok, aliás, foi um grande destaque em 2021, com um total médio de 19,6 horas gastas por usuário mundialmente.

Jogos, um mercado em ascensão

Ainda segundo o levantamento da App Annie, o mercado de games está em pleno crescimento.

Neste ano, os usuários injetaram cerca de US$ 16 bilhões acima do valor gasto em 2020, totalizando US$ 116 bilhões em receita somente de jogos.

Para se ter uma ideia, o total gasto por consumidores em jogos durante 2018 foi de US$ 73,79 bilhões.

“Roblox e Genshin Impact tiveram um crescimento ainda maior nos gastos de consumidores, pois os jogos para celular agora são capazes de oferecer gráficos e experiências semelhantes aos dos consoles”, aponta o relatório.

Só para complementar: Genshin Impact fez mais de US$ 2 bilhões em receita mobile com apenas um ano de existência, segundo outro estudo feito pela SensorTower.

Free Fire

Foto: Garena/Divulgação

 

Para o próximo levantamento, a expectativa de analistas da App Annie é que os títulos Harry Potter: Magic Awakened e League of Legends: Wild Rift, dois dos favoritos dos usuários chineses, também alcancem a lista de games mais consumidos pelos usuários globalmente.

“O jogo para celular sustentou um forte impulso com o surto de pandemia – 2021 para os jogos foi tão dinâmico quanto em qualquer ano anterior”, diz o relatório.

Jogos classificados como “casuais”, como Bridge Race e Hair Challenge, foram os principais drivers de downloads, de acordo com o estudo.

Entre o gênero de jogo mais monetizável dos analisados pela consultoria estão os de estratégia de batalha.

Em 2021, os games Lords Mobile (US$ 9,7 bilhões), My Hero Academia: Strongest Hero (US$ 8,43 bilhões), Hero Wars (US$ 8,02 bilhões) e Slotomania (US$ 5,57 bilhões) ficaram entre os mais populares globalmente, em termos de volume de dinheiro gasto.

Na lista de top 10 mundial, Free Fire (US$ 3,63 bilhões), Candy Crush Saga (US$ 2,82 bilhões) e Roblox (US$ 2,15 bilhões) também aparecem.

Em termos de gênero e geração dos jogadores, Among Us! e Roblox são os favoritos da Geração Z, sendo ambos também com “maior tendência a serem jogados pelo público feminino”, aponta o relatório.

Já para o público masculino, Pokémon GO é um dos favoritos, com popularidade global.

No Brasil, Free Fire registrou maior tempo de consumo e de downloads, mas outros nomes conhecidos do mercado também aparecem na lista, seja em número de apps baixados, de usuários mensais ativos ou de tempo consumido.

Dentre eles estão: Roblox, Among Us!, League of Legends: Wild Rift, Call of Duty Mobile, PUBG Mobile, Minecraft Pocket Edition e Pokémon GO. O restante você pode ver no ranking abaixo, disponibilizado no estudo.

Lista de top games mobile no Brasil, do ranking feito pela consultoria App Annie. A imagem mostra três colunas, sendo da esquerda para direita: número de downloads, tempo gasto no jogo e usuários ativos mensais

Imagem: reprodução/App Annie

 

Streaming de vídeo

Esse também foi um dos segmentos analisados pela consultoria que registrou um aumento considerável no total de horas gastas por usuários: 16% globalmente.

No Brasil, especificamente, o aumento no número de horas gastas por usuários em streamings de vídeo entre 2019 e 2021 foi de 34%.

O País, no entanto, é o sexto colocado no ranking geral, sendo Indonésia e Rússia os locais com maior crescimento (140% e 61%, respectivamente), seguidos por Argentina (37%), Japão (35%) e Turquia (35%).

As plataformas de conteúdo exclusivo de grandes marcas ganharam força no último ano e algumas séries impulsionaram downloads específicos.

Round 6

Imagem: Netflix

 

Com o lançamento da Made for Love, por exemplo, o HBO Max experimentou o aumento de 61% nos downloads do aplicativo; enquanto o lançamento de Round 6, em setembro de 2021, fez com que a Netflix registrasse um aumento de 6% nos downloads do app.

A reunião de 10 anos de Friends e o filme de animação Luca também foram responsáveis por um pico de 34% e 40% nos downloads dos seus respectivos aplicativos HBO Max e Disney+.

O top 10 de aplicativos de streaming no Brasil englobam, em ordem: Netflix, Disney+, Pluto.tv, Amazon Prime, Globo Play, VIX, YouTube, HBO MAx, Youtube Kids e BOOYAH Live foram os mais populares o que mostra que o gosto dos brasileiros não é focado apenas em séries e filmes, mas também em consumo de conteúdo produzido por creators e de lives de campeonatos de eSports.

 

Outros destaques

O tempo gasto por usuários com aplicações móveis foi dividido em diversas categorias, além de games e streaming de vídeo. Abaixo, alguns dos principais destaques do relatório State of Mobile 2022:

    • Aplicativos em geral – foram mais de 4,8 horas diárias gastas nas principais lojas online, como App Store e Google Play, com consumidores globais baixando mais de 435 mil aplicativos por minuto. Ao todo, os usuários injetaram cerca de US$ 320 mil em lojas de apps a cada minuto de 2021 – o que, na prática, significou um aumento de quase 20% em relação aos registrado em 2020.
    • Varejo – O tempo gasto em aplicativos de compras foi de mais de 100 bilhões de horas globalmente falando. Dentre os 5 principais apps baixados no Brasil nessa categoria estão: SheIn, Facily, Shopee, Enjoei e Aliexpress.
    • Finanças – México, Indonésia, Argentina e Brasil figuram entre os países que registraram maior crescimento em download de apps deste nicho nos últimos 4 anos, com 250%, 185%, 180% e 175%, respectivamente. O top 5 apps mais baixados por usuários brasileiros englobam: Banco PAN, iti (do Itaú), C6 Bank, Nubank e Bitz (carteira digital).

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *