A Microsoft iniciou sua saga no mundo dos videogames ao ter lançado o primeiro Xbox ainda em 2001. Desde então, a empresa tem continuado a investir em novos consoles, sendo que os modelos Xbox Series X e S foram lançados no fim de 2020.

Já nesta semana, um julgamento envolvendo a Epic Games e a Apple acabou revelando certas informações referente a trajetória da Microsoft no mundo dos videogames. Assim, com informações do site Protocol, a Microsoft afirmou que não tem lucro com a venda de seu videogame.

Quem deu essa afirmação foi Lori Wright, chefe de desenvolvimento de negócios do Xbox, ao ser questionada pelo advogado da Epic Games sobre a margem de lucro da venda de seu console. Esclarecendo um pouco mais a situação, Lori Wright explicou que o prejuízo visto com videogame da empresa acaba sendo compensado pela venda de assinaturas de serviços, como o Xbox Game Pass.

Prejuízo com vendas do Xbox não é recente

Apesar da declaração dos prejuízos ter vindo de alguém da Microsoft, essa informação não chega a ser exatamente uma novidade. Daniel Ahmad, um analista da indústria de jogos, publicou no Twitter que o PlayStation também tem esse problema e as empresas, além de reverterem o prejuízo com a venda de assinaturas de serviços, também lucram com a venda de jogos e DLCs.

Já a pergunta feita para a executiva da Microsoft serve para a Epic Games justificar alguns de seus argumentos em relação ao crescimento que planejam ter com a sua plataforma. Ainda no julgamento, Wright afirmou que a Microsoft nunca teve lucro com a venda de seus videogames, ou seja, o prejuízo não começou agora com seus últimos consoles.

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *