Se alterar o nome de Facebook para Meta foi uma das formas encontradas por Mark Zuckeberg para desvincular a imagem negativa em torno de sua empresa, pode-se dizer que a meta estratégia deu errado. Pelo menos é isso que aponta uma recente pesquisa de opinião pública, que classificou a Meta como a pior empresa do ano.

Anualmente, o Yahoo! Finance elege a melhor e a pior empresa da temporada. A melhor é definida com base nos desempenhos das companhias no mercado e em outras realizações. Já o título de pior companhia do ano é concedido para a instituição que mais receber votos do público.

E segundo a opinião de 1.541 leitores, a Meta foi disparadamente a pior empresa do ano, com 8% dos votos. Embora o número pareça algo irrelevante (equivalente a 123 votos), vale destacar que a companhia de Zuckerberg recebeu 50% mais votos que a e-commerce chinesa Alibaba, que ficou em segundo lugar.

Meta segue como alvo de críticas

Segundo a pesquisa, o que chama a atenção é o fato de a Meta ter sido alvo não apenas de uma única denúncia, mas de diversas queixas relatadas pelos usuários. No entanto, a principal foram os efeitos negativos do Instagram a crianças e jovens, reportado em setembro pelo tabloide americano The Wall Street Journal.

Muitos dos entrevistados disseram que a mudança de nome era apenas uma “tentativa cínica” de mudar o foco das denúncias voltadas para o antigo Facebook, embora alguns tenham respondido que a medida seria algo promissor. As principais reclamações foram direcionadas a executivos e Zuckerberg.

Já 30% dos entrevistados disseram que a Meta poderia reconhecer mais abertamente o caso Instagram. Inclusive, um dos participantes sugeriu que a companhia poderia se desculpar pelo que fez e doar uma “quantia considerável” de seus lucros para alguma instituição em busca de reverter parte dos danos.

Luz no fim do túnel?

A pesquisa indica a visão extremamente negativa que o público ainda carrega sobre a Meta. O objetivo de fomentar desenvolvimentos para o metaverso ainda está em estágios iniciais e, até por isso, talvez a empresa não tenha conseguido reverter a imagem marcada por processos para algo inovador no mundo tecnológico.

Resta saber se o futuro da companhia, dona de WhatsApp, Facebook e Instagram, será promissor o suficiente para fazer com que os usuários esqueçam sobre seu passado. Mas a julgar este parecer inicial, é possível que o cenário continue ruim — ou até pior.

Via: 9to5Mac

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *