Imagem: Amazon Games

A Amazon Games continua a saborear o sucesso de Lost Ark e, ao lado da desenvolvedora do MMO, já pensa em futuros desdobramentos da franquia. A empresa não dispensa, por exemplo, levar o game para os consoles se houver interesse real do público.

Lost Ark nos consoles?

Embora o braço de jogos da Amazon seja apenas a publisher de Lost Ark no Ocidente e não a detentora de seus direitos globais, o público gigantesco trazido por essa nova etapa do título nas Américas e na Europa tem permitido que a companhia fique mais confortável para falar sobre os próximos passos do título.

Em entrevista ao VG247, Soomin Park, líder de franquia da Amazon Games, deu uma ponta de esperança para os jogadores de consoles, que gostariam de experimentar as infinitas aventuras do mundo de Arkesia do conforto do sofá, diretamente em um aparelho da família PlayStation ou Xbox.

Lost Ark

Imagem: Amazon Games

“Se Lost Ark nos consoles for algo que os fãs realmente quiserem, então acho que é algo que ambos considerariam”, explica o executivos, falando não só pela publisher mas também pela Smilegate, criadora da IP. Claro que ainda não há prazo para que isso aconteça, mas é algo que está no horizonte e pode expandir ainda mais o alcance do game.

Por falar nisso, Park ainda abordou a concorrência e as comparações com Diablo 3, um jogo que justamente ganhou uma sobrevida incrível ao trabalhar em versões específicas para consoles. “Há uma oportunidade para que Lost Ark se estabeleça como um grande player [deste mercado], como já está sendo provado pelo tamanho do sucesso obtido pelo jogo até agora”, analisou.

Trajetória natural

Se tudo está indo tão bem, por que Lost Ark não veio antes para o Ocidente? De acordo com o executivo, isso aconteceu por uma combinação de fatores. Primeiro, o fato de a Smilegate precisar de anos para polir a base da experiência com o game. Depois, o tempo demandado para adaptar esse conteúdo para um público global.

Por fim, ele citou a globalização de conteúdo e o interesse crescente do público internacional pela cultura sul-coreana – do K-pop a shows como “Round 6” e filmes como “Parasita” – como vetores importantes para viabilizar um projeto como esses.

Round 6 indicado ao SAG

Foto: Divulgação

“A cultura pop coreana, como música e televisão, vem crescendo em popularidade no Ocidente. Os jogos são uma evolução natural dessa tendência”, finalizou Park.

Via: Eurogamer

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.