A Lightelligence, uma empresa sediada em Boston, nos Estados Unidos, revelou ao mundo o primeiro dispositivo de computação baseado em fotônica; um chip óptico que usa luz para realizar operações.

Segundo a empresa, a criação é “centenas de vezes mais rápida que uma unidade típica de computação, como a GeForce RTX 3080 da Nvidia”. Para ser mais exato, a companhia anuncia que o dispositivo é 350 vezes mais rápido que a placa de vídeo de última geração.

Batizado de Photonic Arithmetic Computing Engine (Pace), o equipamento ainda está em fase experimental, mas já consegue realizar tarefas com aceleração extrema mesmo no processamento de cargas de trabalho que envolvem inteligência artificial, Deep Learning e Machine Learning.

Para entender como o chip óptico consegue essa façanha, basta pensar em como essas operações são processadas. A latência, que é o intervalo entre quando um evento é ordenado e quando ele de fato acontece, é muito menor quando os dados viajam à velocidade da luz.

No entanto, para conseguir esse feito, a Lightelligence teve de não só focar nas capacidades ópticas do Pace, mas também nas soluções de software que ligavam o sistema.

Portanto, a empresa se descreve como um provedor de hardware e software que desenvolveu algoritmos projetados para quebrar alguns dos problemas matemáticos mais fundamentais do ambiente fotônico.

“Uma das vantagens exclusivas da Lightelligence sobre outras empresas que desenvolvem computação óptica é nossa capacidade de coprojetar muitos domínios diferentes juntos. Nossos engenheiros fotônicos trabalham com engenheiros analógicos, digitais, de embalagem e de software para projetar os chips, que são fabricados e integrados em sistemas 3D por nossas equipes pós-silício. Sem essas inovações de nossa equipe de embalagem optoeletrônica, nada disso seria possível”, revela Erwan Di Vita, engenheiro chefe do projeto Pace na Lightelligence.

Agora, com a divulgação de seus planos, a Lightelligence quer atrair capital suficiente para lançar um produto piloto no mercado ainda em 2022. Já para 2023, os planos vão além e incluem a chegada da distribuição em massa de sua criação, bem como o lançamento de outras soluções baseadas em fotônica.

Via: Tom’s Hardware

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *