A LG possui muitos modelos distintos de smart TVs para atender a necessidade de públicos diferentes. Já a LG 65C1 vem chamando a atenção desde que foi anunciada graças ao seu painel, que promete oferecer cores vivas e uma ótima qualidade de imagem.

O TecMasters, por sua vez, recebeu este modelo para testes e após passar algum tempo usando o mesmo para assistir filmes, séries e jogar, conta o que achou do mesmo neste review. Confira!

Design e acabamento

Assim como os outros modelos Oled de anos anteriores, a linha C1 investe em um acabamento bastante premium, sendo que a espessura extremamente fina da tela da TV é o que chama a atenção logo ao olhá-la.

LG 65C1 - Espessura minima e acabamento

Já a sua base, que usa um material que lembra um “aço escovado” completa o seu visual com bastante elegância. Apesar do modelo ser bem bonito, a tela da TV pode balançar com movimentos mínimos. Aqui, vale notar, nem chego a considerar isto uma crítica, mas apenas uma observação.

A montagem das smart TVs da linha C1, felizmente, acabam sendo bem simples, sendo que tudo é feito em poucos minutos e com apenas alguns parafusos. No caso do modelo de 65 polegadas, o recebido por nós, só foi necessário duas pessoas fazerem o processo devido mesmo ao seu peso e tamanho.

Em relação a organização dos cabos, a LG continuou com a mesma solução vista no modelo CX do ano passado. Todas as entradas da TV ficam em sua lateral direita, sendo que na parte central existe um compartimento para ajudar a escondê-los. Essas são as conexões da Oled 65C1:

  • 4 entradas HDMI;
  • 1 entrada para antena;
  • 3 portas USB;
  • 1 entrada para cabo de rede;
  • 1 saída óptica.

Se comparada novamente ao modelo do ano passado, a linha C1 removeu uma entrada para vídeo composto. Cada vez mais, vale lembrar, esse tipo de conexão não é mais utilizado, mas isso ainda pode importar para algumas pessoas com aparelhos antigos que só funcionam desta forma.

O controle remoto da LG também passou por algumas mudanças, que pessoalmente considero positivas. O controle está um pouco menor, mas diferentemente do que se possa pensar, o mesmo manteve todos os botões de modelos anteriores e segue bem agradável de ser segurado.

LG 65C1 - controle remoto

Além de contar com um microfone embutido, que pode ser usado com assistentes virtuais, o controle remoto mantém o recurso Smart Magic. Assim, as pessoas podem usar o WebOS, o qual abordaremos a seguir, como se estivessem utilizando um mouse.

Sistema da LG 65C1

A LG 65C1 conta com o já conhecido WebOS, que trouxe algumas novidades para este ano. Por exemplo, ao acessar seu menu principal, os aplicativos e principais funções estão organizados mais “verticalmente”.

Neste quesito de organização, pessoalmente, eu gostei bastante do que foi feito, uma vez que os menus aproveitam melhor o espaço da tela e não é necessário ficar “rolando para os lados” para acessar uma função. Aqui, vale lembrar, os principais aplicativos de streaming já vem pré-instalados e só precisam de uma pequena atualização para funcionar.

No que diz respeito aos comandos de voz, a LG 65C1 conta com diversas opções de assistentes virtuais, sendo os principais: Alexa e Google Assistente. De forma geral, em meus testes, a solução do Google acabou se saindo melhor e foi possível realizar diferentes atividades, como criar lembretes ou abrir serviços de streaming com um conteúdo específico.

Já em relação a velocidade de processamento, confesso que fiquei surpreso com a velocidade deste modelo. Em nenhum momento dos meus testes sofri com qualquer tipo de lentidão. Inclusive, vale observar que até mesmo o Smart Magic me pareceu mais preciso na LG 65C1, algo que pode ser fruto das mudanças aplicadas em seu controle.

Imagem e som

Ao contar com um display do tipo Oled e com resolução 4K, a LG 65C1 não decepciona nem um pouco neste quesito e mostra o porquê é considerada uma das melhores smart TVs.

Para começar, por contar com um painel do tipo mencionado acima, o “verdadeiro preto”, uma vez que os pixels são desligados, logo se sobressaem. Não apenas isso, mesmo na configuração padrão, os tons das cores estão mais vivos do que na sua linha antecessora, a CX.

lg 65c1 imagem 190658lg 65c1 imagem 2 190653

Já para quem prefere tons mais frios também não terá muitos problemas, uma vez que a LG 65C1 traz muitas opções para que a sua imagem realmente fique refinada ao gosto do seu dono.

Em relação ao ângulo de visão, a LG 65C1 é ótima e, independentemente de onde você estiver, a sua imagem será sempre nítida. Devido também ao seu ótimo nível de brilho e contraste, dificilmente a imagem vista na tela será atrapalhada por reflexos ou outros elementos de seu ambiente. Não somente isso, a espessura mínima de suas bordas também contribuem.

O sistema de upscale da TV, por sua vez, funciona bem a partir de conteúdos que tenham pelo menos a resolução Full HD. Em meus testes, mesmo ao usar a TV com uma distância relativamente curta, a qualidade de sua imagem neste tipo de conteúdo ficou aceitável.

Já o público gamer que está em busca de uma televisão deve considerar bastante a LG 65C1 como uma de suas principais opções. Além de oferecer uma taxa de atualização de 120 Hz na resolução 4K, esta TV vem com suporte ao Free Sync Premium e ao G-Sync.

LG 65C1 - jogo de PC

Nos testes que fiz com videogames e até mesmo com o PC ligado a TV, a experiência foi bastante agradável por não ter problemas com atrasos ou ghosting na tela. Não apenas isso, vale ressaltar, a TV também traz suporte ao HGiG, um tipo de HDR mais otimizado para jogos, que realmente é capaz de ressaltar alguns detalhes em jogos.

Em relação ao som, a LG manteve neste modelo falantes com a potência de 40 W e que vem com suporte ao Dolby Atmos. Nesse caso específico, preciso ressaltar que na configuração padrão, o som da TV não me surpreendeu.

Entretanto, ao ligar o modo que equaliza o som por “Inteligência Artificial”, a minha experiência mudou por completo. Os seus graves, é verdade, poderiam ser um pouco mais ressaltados, mas nada que atrapalhe a experiência no geral.

Burn-in?

Ao adquirir um aparelho com um painel Oled, os usuários sempre têm a preocupação do burn-in. No caso dessa análise, em que ficamos algumas semanas com a TV, como esperado, não foi possível notar nenhum problema do tipo, o que não quer dizer que o mesmo não possa ocorrer.

Entretanto, a LG aprimorou bastante os seus modelos nos últimos anos. Assim como a linha CX, a C1 tem uma série de mecanismos para proteger o seu painel do burn-in. Por exemplo, após algumas horas de uso, quando a TV é desligada, a mesma passa por um tipo de limpeza em seus pixels, que não é vista.

Caso algum sinal de retenção de imagem apareça, também vale notar, o próprio sistema da LG tem uma função para forçar uma “limpeza manual”, que desgasta mais os pixels e só deve ser usado em último caso.

Conclusão

A LG já havia acertado no último ano com a linha CX e o modelo deste ano praticamente aprimorou tudo que foi visto no ano passado. A LG 65C1 tem um acabamento realmente bem bonito, mas que ocupa um bom espaço.

Em relação a imagem, a LG conseguiu mostrar neste modelo o motivo do seu Oled ser tão comentado. Os níveis de contraste e brilho são ótimos, enquanto as cores estão realmente mais realistas e vivas.

Na questão do som, a TV também cumpre bem o seu papel, principalmente quando o método de Inteligência Artificial está ativado. Os seus graves, é verdade, não são fortes, mas isso não ofusca a sua qualidade.

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *