Imagem: Shutterstock

A Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos (FCC) adicionou a Kaspersky à lista de “empresas proibidas” no país. Depois de uma série de companhias chinesas, é a primeira vez que uma empresa russa é vetada nos EUA.

Agora, assim como as outras banidas do país, a empresa russa está proibida de comprar peças e componentes de empresas norte-americanas sem prévia autorização e aprovação do governo. A FCC diz que a empresa representa riscos à segurança nacional.

Kaspersky

Imagem: Shutterstock

“Estou satisfeito que nossas agências de segurança nacional concordaram com minha avaliação de que a China Mobile e a China Telecom pareciam atingir o limite necessário para adicionar essas entidades à nossa lista”, declarou Brandan Carr, comissário da FCC.

“Sua adição, assim como a Kaspersky Labs, ajudará a proteger nossas redes contra ameaças representadas por entidades estatais chinesas e russas que buscam se envolver em espionagem e prejudicar os interesses da América”, completou.

Fala, Kaspersky

Em sua defesa, a empresa de segurança russa acusa a FCC de tomar a decisão baseada em motivos políticos; não necessariamente de segurança nacional, como alega.

“Esta decisão não se baseia em nenhuma avaliação técnica dos produtos Kaspersky – que a empresa defende continuamente -, mas está sendo tomada por motivos políticos”, responderam os russos, que recentemente fizeram a mesma reclamação contra o Escritório Federal de Segurança da Informação da Alemanha, que também emitiu um alerta para que as pessoas evitem o uso dos produtos e serviços da Kaspersky.

Histórico

Antes de estar na lista de “proibidas”, em 2017, o governo norte-americano já havia proibido o uso de produtos e serviços da Kaspersky por entidades e contratados federais.

Capitólio - EUA

Imagem: Parttime Portraits/Unsplash

Fonte: Bloomberg

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.