Divulgação: Huawei

A Huawei divulgou o balanço da empresa do último ano e registrou, pela primeira vez em 20 anos, uma queda nos números muito por consequência das sanções aplicadas pelos Estados Unidos à empresa, que continuaram a prejudicá-la.

Durante 2021, a chinesa gerou receita de US$ 99,9 bilhões (636,8 bilhões de yuans), uma retração de 28,5% no comparativo com o ano anterior. O lucro líquido da empresa, no entanto, aumentou 75,9% ano a ano, chegando a US$ 17,86 bilhões (113,7 bilhões de yuans).

Apesar do declínio, a diretora financeira da empresa, Meng Wanzhou, afirma que a capacidade da companhia de “lucrar e gerar fluxos de caixa está aumentando e somos mais capazes de lidar com a incerteza”, afirmou ela, em uma coletiva de imprensa na sede da Huawei em Shenzhen.

As sanções dos EUA continuam a desafiar a Huawei

Além das sanções dos EUA, que trouxeram “desafios de continuidade de fornecimento” para a empresa, Meng citou também como motivação da queda a desaceleração da demanda 5G na China.

Durante o governo do ex-presidente dos EUA, Donald Trump, a Huawei foi colocada em uma lista de “empresas proibidas” no país — a mesma que recentemente incluiu a Kaspersky —, cujo principal objetivo é listar empresas que devem ser restringidas em termos de exportação de componentes-chave e software para empresa nacionais.

Nesse sentido, a administração estadunidense tinha como foco cortar o acesso da Huawei a chips de ponta necessários para a fabricação dos smartphones e outros tipos de hardware da empresa. Como resultado, a participação de mercado global de smartphones da Huawei caiu.

Fora o impacto na produção da empresa: a divisão de consumo da Huawei, que engloba as vendas de smartphones e outros produtos, arrecadou US$ 38,24 bilhões (243,4 bilhões de yuans) em 2021, uma queda de quase 50% ano sobre ano.

Além disso, a divisão que trata da venda de negócios para telecomunicações também registrou queda de 7% na receita ano a ano, ou US$ 44,23 bilhões (281,5 bilhões de yuans).

Para contornar as sanções, a Huawei tem investido fortemente na indústria automotiva e também na contratação de novos talentos para pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias – esta última divisão, inclusive, a empresa injetou US$ 22,42 bilhões (142,7 bilhões de yuans) no ano passado, um montante um pouco acima dos US$ 22,29 bilhões (141,9 bilhões de yuans) investidos em 2020.

“Contando com talento, pesquisa científica e um espírito inovador, aumentaremos continuamente o investimento para reformular nossos paradigmas de teorias fundamentais, arquitetura e software, e construir nossa competitividade de longo prazo”, afirmou Guo Ping, presidente rotativo da Huawei, em um comunicado.

Via: CNBC

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.