A tecnologia diverte, educa, informa, transforma e, neste caso específico, liberta. Graças a uma nova técnica de interação entre homem e máquina, um homem parcialmente paralisado conseguiu se alimentar sem a ajuda de ninguém usando braços robóticos conectados por meio de uma interface cérebro-máquina desenvolvida por pesquisadores da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos.

Tudo o que ele precisava fazer eram pequenos movimentos com os punhos para que os braços robóticos equipados com garfo e faca cortasse a comida e levasse à sua boa. Segundo os pesquisadores, ele precisou de apenas 90 segundos para devorar toda a sobremesa.

Homem com paralisia usa braços robóticos para se alimentar sozinho

Imagem: frontiers

Cérebro-máquina + braços robóticos

O grande avanço do novo método de interação cérebro-máquina está em um sistema de controle compartilhado que minimiza a quantidade de entrada mental necessária para concluir uma tarefa. Assim, o homem conseguiu controlar sua liberdade de movimento de quatro graus (dois para cada mão) para até 12 graus de liberdade para controlar os braços do robô.

Homem com paralisia usa braços robóticos para se alimentar sozinho

Imagem: frontiers

O próximo passo, de acordo com os cientistas, é acrescentar um retorno sensorial semelhante ao toque em vez de depender exclusivamente de recursos visuais. Mais do que isso, esperam também melhorar a precisão e a eficiência, reduzindo a necessidade de confirmação visual.

De qualquer forma, podemos vislumbrar braços robóticos devolvendo movimentos delicados e complexos para quem precisa, trazendo assim, mais independência para pessoas com deficiência.

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.