Um boleto surpresa nunca é agradável. Pior ainda quando é uma fatura de US$ 45.000 e ainda acusa o titular da dívida de burro. Isso foi o que aconteceu com Jonny Platt, um profissional de otimização de buscas online.

Jonny pediu ajuda para os amigos online em 14 de dezembro. “Recebi uma conta de US$ 45.000 da Amazon Web Services Cloud”, afirmava o free lancer. A justificativa o deixou ainda mais apavorado. A sua conta havia sido usada para minerar criptomoedas por algumas semanas. Só que Jonny teria que ser louco ou burro pois os ganhos obtidos não eram nem metade do gasto, apenas US$ 800.

Só que o profissional autônomo não estava minerando. Sua conta foi invadida e usada para obter US$ 800 em Monero, uma criptomoeda voltada para a privacidade. Platt, o verdadeiro dono da conta, teve que aguardar enquanto a Amazon fazia uma investigação para confirmar a invasão, de acordo com o Tom`s Hardware.

Fachada Amazon Web Services

Imagem: Tony Webster/Flickr

Uma novela com criptomoedas que durou 27 horas

Felizmente, tudo acabou bem para o free lancer no meio do imbróglio durante 27 horas. Com os amigos solidarizando-se no Twitter e pedindo que a Amazon o inocentasse, a dívida foi retirada da conta de Platt.

A Amazon Web Services tem um serviço de detecção de “aumento súbito da conta” que pode ajudar para avisar sobre invasões como essa. Pelo menos dois usuários já reclamaram publicamente terem sido vítimas do mesmo golpe segundo o Tom`s Hardware. Infelizmente, trata-se de um serviço que quem quiser se proteger de criptohackers tem que pagar extra.

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *