Imagem: divulgação/Grão

O Grupo Primo, ecossistema que reúne marcas e empresas de Thiago Nigro, especialista em finanças conhecido como Primo Rico, anunciou a aquisição da fintech Grão, focada em microinvestimentos.

A Grão nasceu em 2019 com o objetivo de viabilizar para pessoas a possibilidade de realizar investimentos a partir de R$ 1 em títulos públicos, sem taxa de administração. Auxiliando, assim, na criação do hábito de poupar — mesmo que pequenos valores -, e contribuindo com a diminuição do endividamento dos brasileiros.

Só para se ter uma ideia: o montante de pessoas individadas no Brasil em 2021 chegou a 76,3%, segundo levantamento divulgado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Na média, o total de famílias com dívidas era de 70,9%, em comparação com os 66,5% registrados na média de 2020.

“Quando iniciamos a Grão, nossa proposta era dar ao brasileiro a possibilidade de começar a guardar dinheiro a partir de R$ 1. A aquisição faz sentido para evoluirmos de uma poupança digital para uma plataforma de investimentos sem perder a nossa essência e independência, ponto chave dessa escolha”, afirmou Mônica Saccarelli, fundadora da startup. A executiva tem uma bagagem de mais de duas décadas de trabalho no mercado, sendo também ex-sócia e cofundadora da corretora Rico.

A jornada de aprendizado de ponta a ponta

A compra da fintech Grão, feita por um valor não divulgado, faz parte de uma estratégia do Grupo Primo em atender pessoas de todos os níveis da jornada de aprendizado em investimentos e oficializa a entrada da empresa no segmento de produtos financeiros.

O usuário Grão tem acesso a um organizador financeiro, que ajuda a entender onde estão alocados os gastos em categorias, fazendo uma previsão do quanto ele poderá guardar no mês. Também são disparadas dicas de comportamento financeiro e melhor uso do dinheiro.

A empresa possui atualmente 35 mil clientes ativos e um time de, aproximadamente, 20 pessoas — a maioria em tecnologia.

Com a compra, a fintech também pode ampliar o escopo de atuação focando em clientes maiores, além de ampliar sua gama de serviços.

Além da conta digital, conta remunerada e cartão, a startup oferecerá fundos de previdência e outros investimentos diversificados. Para tal, foi constituída uma gestora de recursos, que desenvolverá internamente tais produtos.

“Mônica e sua equipe tem um propósito muito alinhado ao nosso. A oportunidade de ter esse time construindo serviços que estão nos nossos planos para servir e fortalecer nossa comunidade foi importante para essa escolha”, afirmou Nigro, CEO do Grupo Primo.

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.