Quem achava que a “Round 6” seria a obra que definiria o ano de 2021 para a Netflix, não esperava pela chegada de “Arcane“. “Inesperado” e “surpreendente”, aliás, são adjetivos bastante usados para descrever o sucesso da série animada baseada em League of Legends. A verdade, no entanto, é que esse sucesso foi meticulosamente planejado.

Acredite, isso não é uma crítica. Trata-se de um planejamento movido pela paixão, não algo frio. É um atestado da competência da Riot Games em entender a fundo a essência de sua propriedade intelectual e transportá-la para outra mídia com maestria.

Pelo menos, foi isso que a gente descobriu em uma entrevista que o estúdio de jogos deu ao TecMasters. Nesta semana, falamos com Priscila Queiroz, head de Publishing da Riot Games no Brasil, para entender o que faz “Arcane” ser o que é. Vem com a gente!

Arcane é carta de amor

Nossa primeira dúvida no papo com Priscila foi entender os ingredientes que levaram “Arcane” a não só destronar o seriado sulcoreano “Round 6” das paradas de sucesso da Netflix, mas também conquistar o título de série mais bem avaliada da plataforma no IMDB. Era isso que a Riot esperava quando se propôs a produzir essa obra?

“Esperávamos que Arcane fosse algo que os fãs em todo o mundo ficassem muito entusiasmados em ver. Mas como nossa comunidade é muito engajada e apaixonada, sabíamos que não haveria um meio termo”, explica a head de Publishing.

ARCANE S1 00030 1

Imagem: Riot Games

Ela diz que a Riot Games também tem um compromisso de longo prazo em oferecer experiências de alto nível para a comunidade e que trabalham de forma incessante para garantir que obras como “Arcane” não só elevem essa barra, mas também reforcem o respeito que a empresa tem pelos jogadores.

“Arcane é uma grande celebração de campeões do universo de League of Legends, uma verdadeira carta de amor à comunidade”, avalia a profissional. “Esse projeto foi um verdadeiro trabalho de amor”.

Timing é tudo

League of Legends, o game que inspirou “Arcane”, já passa bem de uma década de vida. Lançado em outubro de 2009, o jogo free-to-play revolucionou o gênero dos MOBAs, incendiou o mundo dos esports e já chegou a picos de 130 milhões de jogadores mensais.

EGS LeagueofLegends RiotGames S1 2560x1440 ee500721c06da3ec1e5535a88588c77f 1

Imagem: Riot Games

Com esse currículo de respeito, por que levou tanto tempo para o estúdio resolver expandir esse universo para a TV? Por que não surfar a onda de filmes como “Warcraft“, “Resident Evil” e tantos outros? A realidade é que, apesar de o interesse por algo do tipo existir há anos, leva bastante tempo para produzir – e entregar – algo do nível da série.

“[A comunidade] sempre ficou entusiasmada com a ideia de uma série de televisão ao ver a qualidade de nossas produções, e esse foi o sinal de que precisávamos investir em algo mais”, analisa Priscila. Tornar isso realidade, porém, foi algo que levou tempo e exigiu a dedicação de muitas pessoas – e não só da Riot Games.

Riot escolhendo bem seu duo

Além de selecionar a Netflix como uma distribuidora de alcance global para a obra, a desenvolvedora escolheu a Fortiche Productions para ser a sua parceira nessa jornada de produção da série. Isso não foi ao acaso.

O estúdio de animação já tinha trabalhado com a IP em obras icônicas de League of Legends, incluindo o vídeo de lançamento da campeã Jinx – uma das protagonistas de “Arcane” – e no clipe de “POP/STARS”, da banda virtual de League, a KD/A.

“A Fortiche Productions, tem o superpoder dos efeitos 2D, isso era algo que já sabíamos e queríamos usar para fazer a série. Com o estilo único da Fortiche, fez sentido para nós abordá-los com a perspectiva de uma série animada completa depois de todas as nossas colaborações juntos”, comenta Priscila.

“Os jogadores nos pediam mais e mais histórias, mais possibilidades deles se aprofundarem no universo de Runeterra. Arcane vem sendo desenvolvida há cinco anos e chegou a hora de mostrarmos para o mundo o resultado de tanto esforço”, complementa.

O futuro de “Arcane” e LoL além dos jogos

Embora a Riot tenha conquistado um público historicamente bastante exigente e difícil de agradar – os gamers –, atingir o topo das paradas de sucesso envolve mais do que pregar para os já convertido, não é? Assim, quisemos saber o que há em “Arcane” para além de quem já conhece o game.

“Criamos Arcane para os milhões de jogadores em todo o mundo, mas não apenas para eles. Por mais que a animação mostre o passado de vários campeões do jogo, a série foi feita para ser independente e compreendida como um mundo complexo repleto de decisões morais, sequências de animação de tirar o fôlego e uma história cheia de suspense”, acredita o estúdio, que já vislumbra o futuro da franquia.

ARCANE S1 00025 1

Imagem: Riot Games

“Esse é o nosso primeiro passo para desenvolver ainda mais o mundo de League of Legends em um formato diferente de tudo o que fizemos antes. A partir dela, podemos continuar expandindo nosso universo de diversas maneiras e em diferentes formatos”, diz Priscila.

Isso significa que poderemos ter um filme de LoL pela frente ou, quem sabe, uma nova temporada de “Arcane”?

“Não temos novidades sobre a 2ª temporada, mas quando o conteúdo ressoa com os jogadores, procuramos maneiras de expandir essas experiências. Queremos continuar a atender e superar as altas expectativas dos jogadores – o que é desafiador, mas sempre muito recompensador”, finaliza a profissional da Riot.

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *