Nos Estados Unidos, diferentemente do Brasil, já se têm testado modalidades de voto por celular, porém as tentativas parecem não ter tido sucesso entre o público. Ao Washington Post, o Serviço Postal confirmou que desenvolveu e testou secretamente um sistema de votação por smartphone com blockchain antes das eleições de 2020. Entretanto, o projeto foi abandonado em 2019 após pesquisadores da Universidade de Colorado encontrarem inúmeras formas vulneráveis a hacking.

O projeto “exploratório” correu sob sigilo, além de ter percebido falhas de segurança potenciais (riscos de personificação, ataques de negação de serviço e “técnicas” que comprometiam a privacidade) também sofreu com a falta de transparência. Isso porque o USPS não coordenou com outras agências federais e pediu a universidade envolvida que assinasse um acordo de não divulgação da instituição envolvida.

Apesar do projeto poder ter sido aplicado a uma grande faixa da população, o Serviço Postal concentrou a atenção em um pequeno grupo que não pode votar facilmente, como pessoas com deficiência e soldados.

Voto por celular: serviço postal americano testou modalidade secretamente

Imagem: Cottonbro/Pexels

No fim, as eleições de 2020 continuaram a depender do cédulas em papel, concentrando-se no estabelecimento de um rastro de papel para reduzir as chances de adulteração do voto. E apesar do Serviço Postal considerar a votação eletrônica antes, a revelação mostra que não houve uma frente completamente unida, sugerindo que esforços do voto por celular não estão prestes a decolar tão brevemente.

Via Engadget

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *