As novas CPUs Alder Lake da Intel performam melhor em dispositivos com Windows 11 do que em sistemas operacionais baseados no Linux. Pelo menos é isso que aponta um relatório do Phonorix, portal gringo especialista no SO do pinguim, que explorou diferentes ambientes para os processadores de 12ª geração.

Tendo em mãos um i9-12900K, o site resolveu testar a performance da CPU em máquinas equipadas com Windows 11 Pro, Ubuntu 21.10 + Linux 5.16 Git, Ubuntu 21.1.0 + Linux 5.15, Ubuntu 21.10, Clear Linux 35250 e Fedora Workstation 35.

Os experimentos com os processadores Alder Lake consideraram uma variedade de benchmarks diferentes, incluindo benchmarks de navegador, codificação de vídeo, codificação de imagem, blender, entre outros.

Windows 11 + Alder Lake = sucesso

Desbancando todos os outros cinco sistemas operacionais, o Windows 11 Pro venceu 45% dos testes, tornando-se o ambiente ideal para receber os processadores Alder Lake. O motivo? Basicamente, o sistema da Microsoft possui um escalonamento de processos muito mais adequado às novas CPUs do que os outros sistemas.

Testes com o Alder Lake em diferentes sistemas operacionais

Windows 11 Pro vence a maioria dos testes com os novos processadores da Intel – Imagem: Reprodução/Phonorix

Para entender melhor isso, é preciso lembrar que os recém-lançados processadores de 12ª geração da Intel possuem dois tipos diferentes de núcleo: os núcleos de alto desempenho (P-cores) e os núcleos de eficiência (E-cores).

O grande problema é que, diferentemente do Windows 11, o escalonamento de processos do Linux não foi projetado para diferenciar esses dois tipos de núcleo. Como resultado, o sistema pode enviar cargas de trabalho para núcleos P-cores ao invés de mandar para os E-cores e vice-versa.

Na prática, esse impasse de compatibilidade do Linux é o mesmo visto no Windows 10. É claro que as CPUs Alder Lake vão funcionar em ambos os sistemas operacionais, mas ao não diferenciar bem o desempenho dos núcleos, elas não conseguem explorar todo o potencial dos processadores.

Segundo o Phonorix, não existe uma alternativa para melhorar a performance dessas CPUs (exceto se o usuário desativar os núcleos E-cores inteiramente). No entanto, há uma expectativa de que o Linux 5.16 tenha melhor compatibilidade com o Alder Lake no futuro — embora não haja previsão de quando as mudanças chegarão.

Fonte: Tom’s Hardware

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *