Imagem: Yurchanka Siarhei/Shutterstock

O futuro é agora. Uma Unidade de Processamento Quântico desenvolvida por uma empresa canadense superou (e muito) qualquer sistema clássico de computação. O chip quântico – apelidado Borealis – foi capaz de completar uma tarefa que levaria desumanos 9.000 anos em apenas 36 microssegundos.

chip quântico da XAnadu

Imagem: reprodução

Realmente, parece inacreditável, mas é um marco para a computação quântica. Segundo o artigo publicado na revista Nature, o chip Borealis é infinitamente mais poderoso que qualquer algoritmo ou supercomputador existente.

Chip quântico? Pra quê?!

Tudo bem, mas você deve se perguntar: o que foi que essa unidade de processamento quântico fez? Em poucas palavras, completou uma tarefa de computação girando em amostragem gaussiana Boson. Para quê isso serve? Infelizmente, na prática, para nada. Mas é um dos benchmarks usados para avaliar o desempenho de soluções de processamento quântico e compará-las aos computadores clássicos.

No futuro, a proposta da empresa canadense Xanadu é transformar o chip quântico em uma solução comercial. Ainda assim, desde já, é um ótimo presságio para o futuro da computação quântica e suas aplicações. Mas, calma… a expectativa é que uma verdadeira explosão na capacidade da computação quântica chegue mesmo a partir de 2030. Ou seja, o futuro é agora e logo ali.

Imagem de comunicação quântica direta segura

Imagem: Shutterstock

Via: SingularityHub

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.