Imagem: Shutterstock

Três cidadãos chineses que vivem nos Estados Unidos foram condenado à prisão por participar de um plano para fraudar a Apple em cerca de US$ 1 milhão. Os acusados enviavam iPhones falsos defeituosos para a empresa exigindo a troca por um aparelho real, funcionando.

Segundo a queixa criminal, os três acusados fraudaram a Apple em mais de 2.500 novos iPhones.

O suspeito Teang Liu se declarou culpado em fevereiro de 2021. Além da condenação de um ano de cadeia, ele terá que pagar US$ 577.780 em restituição e mais US$ 57.780 em uma sentença de confisco.

Os outros dois condenados pelo esquema pegaram dois anos e dois meses e 5 meses de prisão, respectivamente. Todos eles devem ser deportados depois que cumprirem suas penas.

Logo da Apple

Reprodução: Medhat Dawoud/Unsplash

A fraude…

Entre 2016 e 2018, os cidadãos chineses enviaram iPhones defeituosos e falsos para a Apple e exigiram uma substituição. Os aparelhos falsos vieram de Hong Kong e tinham IMEI e números de série falsos, porém que correspondiam aos de iPhones dentro da garantia.

Depois de conseguir os iPhones verdadeiros como substituição, os fraudadores os enviavam para fora dos EUA para que pudessem ser vendidos pelos preço original.

Apple iPhone

Imagem: Shutterstock

…se repete contra a Apple

Esta não é a primeira vez que a gigante de Cupertino é fraudada desta forma. Em 2019, um outro cidadão chinês que vivia no Oregon conseguiu fraudar a Apple em 1.500 iPhones, segundo a Bloomberg. O esquema era exatamente o mesmo: enviar iPhones falsos para a Apple, alegando que eles não ligavam e precisavam ser substituídos pela garantia. O acusado conseguiu 1.500 iPhones autênticos na época.

Via: The Mac Observer

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.