A China vai mesmo fechar o cerco contra a criançada em frente ao videogame. Se alguém – chinês ou não – achou exagero o limite de três horas semanais imposto para jogos online, agora a mídia estatal do país diz que as brechas que permitem que menores de 18 anos burlem as novas regras sejam combatidas; tudo o que for preciso para “prevenir o vício”.

Desde agosto, quando as regras foram impostas, jovens jogadores chineses mostraram total descontentamento com a ideia. Em outras palavras, os players ficaram indignados. Três horas por semana, só?

O problema agora é que algumas plataformas de negociação online, para driblar a medida imposta pelo governo, estão oferecendo aluguel e venda de contas de jogos online. Assim, independente da idade, quem pagar pode continuar jogando sem qualquer restrição.

China caça brechas que violam limite de 3 horas de jogo online por semana

Foto: Maksim Safaniuk / Shutterstock

Sem brincadeira na China

Ainda que alguns serviços do gênero digam que não permitem a compra, venda ou aluguel de contas de jogos por menores, o governo chinês está de olho. Autoridades do país defendem que as empresas de jogos devem “cumprir ativamente as responsabilidades sociais”, “ser responsáveis ​​pelo crescimento saudável da próxima geração” e “promover o desenvolvimento saudável da indústria”.

A preocupação é tão séria que o governo pede que famílias e escolas também incentivem a criação de um ambiente melhor para o desenvolvimento “saudável” dos menores.

A China é o maior mercado de games do mundo e há anos mostra preocupação com a intensa relação entre jovens e jogos e até com a própria internet.

Fonte: Reuters

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *