É quase impossível não afirmar que 2021 foi um ano mágico para a Riot Games: novos recordes foram batidos, jogos foram lançados, “Arcane” tornou-se um sucesso global e novos fãs foram conquistados. Mas a chegada de um novo ano significa mais desafios no horizonte — e neste ponto, a empresa parece estar enxergando longe.

E talvez seja essa ânsia por novos objetivos que encorajou Nicolo Laurent, CEO da Riot Games desde 2017, a publicar uma postagem na última terça-feira (11) em que revela as principais expectativas para a companhia nos próximos cinco anos — não sem antes exaltar os feitos conquistados até agora.

Nenhuma das metas divulgadas foi abordada com um prazo específico para ser cumprida. Ainda assim, os pontos discutidos dão um vislumbre superficial de onde a dona do LoLzinho pretende chegar, mesmo que o comunicado tenha sido mais direcionado aos próprios rioters do que aos jogadores.

Metas da Riot Games para os próximos cinco anos

Pulando menções e agradecimentos de Laurent às conquistas do passado (os principais feitos da empresa em 2021 podem ser conferidos por meio deste link), o executivo foi enfático no desejo de que a Riot seja conhecida por uma “empresa de jogadores” e não por uma “empresa de jogos”.

“A parte mais importante de um negócio para os jogadores sempre serão os jogos, mas sabemos que tudo que complementa esses jogos é vital para uma experiência completa. Seja com os e-Sports que ajudam os jogadores a aspirar à glória, com programas de TV e música que os ajudam a compartilhar os mundos que amam com pessoas que não amam jogos tanto quanto eles ou com algo que ainda nem pensamos, servir um jogador significa mais do que apenas corrigir o jogo que eles amam”, disse Laurent.

Claro, o caminho para essa trajetória — intitulada de “A Escalada” — não significa algo fácil. Tampouco imediato. Por conta disso, a companhia definiu cinco objetivos para a próxima metade de década em busca de alcançar o patamar desejado:

  • Vencer os gêneros: os jogos “trabalharão” juntos para continuar ouvindo os jogadores, resolver suas dores, surpreender e encantar os players e levar seus gêneros para outro nível;
  • Lançamentos Fandom: criar jogabilidade inovadora, eventos de jogos e recursos para redefinir o fandom (comunidade de fãs) em e-Sports, filmes, músicas, experiências ao vivo, produtos e muito mais;
  • Cultivar a criatividade e inovação: tornar mais fácil, seguro e recompensador para os rioters assumirem riscos ousados, inovadores e criativos que aprofundem a conexão com os jogadores;
  • Construir jogos globalmente: alavancar estúdios fora da sede da Riot Games (em Los Angeles, nos Estados Unidos) para buscar talentos diversos nos melhores locais do mundo;
  • Reinventar a experiência de assistir: fazer com que a Riot Esports continue a liderar o setor de reinvenção de transmissões esportivas, que ditam como elas podem ser e como novas maneiras podem otimizar experiências dos espectadores.

Carta aos rioters

Sem entrar a fundo nos detalhes dos objetivos, o CEO da Riot Games preferiu focar nas mudanças internas — já em curso — nesta futura guinada. Além de destacar o modelo híbrido que continuará nos próximos anos, foram definidos os cinco grupos operacionais: Jogos, e-Sports e Entretenimento (pilares centrais), além de Publishing e Enterprise.

Pilares Riot Games

Imagem: Divulgação/Riot Games

Uma política mais inclusiva também foi mencionada pelo executivo. Aliás, ele relembrou o recente acordo da Riot Games que decidiu encerrar uma ação coletiva por US$ 100 milhões devido a acusações de discriminação de gênero. Ao menos no papel, o recado foi que a cultura da empresa mudará daqui para frente.

Por fim, mas não menos importante, a publicação enfatizou os bônus e programas de recompensa para motivar os funcionários e no auxílio que pagará até 25% do salário durante três meses para quem desejar sair da empresa. A ideia é que todos estejam alinhados com os novos objetivos, mas quem não quiser poderá sair “pela porta da frente” sem complicações.

Talvez seja necessário esperar alguns bons meses para que essa mudança seja, de fato, visível. A boa notícia é que se tudo for cumprido à risca, a expectativa será de novos produtos — das mais diversas frentes —, eventos ainda mais grandiosos e uma busca por liderança no segmento de e-Sports.

Bom para os jogadores.

Fonte: Riot Games

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *