Cientistas mostraram que cachorros conseguem perceber a diferença entre diferentes línguas. Um estudo publicado na revista científica NeuroImage mostrou que o cérebro dos cães pode detectar e distinguir idiomas familiares e estrangeiros.

Os padrões de fala, como conversa embaralhada e confusa, também podem ser percebidos pelos cachorros. A pesquisa da Eötvös Loránd University em Budapeste observou 18 cães.

Os cachorros foram analisados por máquinas de ressonância magnética enquanto ouviam O Pequeno Príncipe em espanhol e húngaro. Os idiomas eram os mesmos que já tinham ouvido de seus donos. Os cientistas também tocaram a história de frente para trás para embaralhar as palavras e ver se os cachorros reconheciam a fala confusa.

Os padrões cerebrais dos cães mostraram que diferentes regiões eram ativadas no cérebro quando fala embaralhada e normal eram ouvidas. Padrões diferentes também mostraram quando os cães ouviam idiomas estrangeiros que não conheciam.

A cientista Laura Caya afirmou que os cães cooperam com humanos há milhares de anos e por isso são um modelo excelente para estudar a compreensão de idiomas. A pesquisa estuda uma habilidade chamada descriminição linguística, a capacidade de identificar palavras estrangeiras.

Pardais e ratos também conseguem discernir língua estrangeira

É possível reconhecer regularidades auditivas, como estrutura silábica, padrões de pronúncia e intonação que pertencem a uma determinada linguagem. Estudos já mostraram que o córtex temporal superior é responsável por essa habilidade nos humanos. Pardais e ratos também possuem a habilidade de discernir entre diferentes línguas, de acordo com a pesquisa.

Quanto mais idoso o cão, melhor sua capacidade de processar pistas auditivas humanas. A identificação acontece em dois estágios. Primeiro identificam o conhecimento natural do áudio. Depois, no segundo córtex auditivo, discernem se uma linguagem é conhecida ou não.

A cientista-chefe interessou-se pela pesquisa depois de seu cão, Kun-kun, ter mudado de país e ter conhecido uma nova língua, do México para a Hungria. “Gosto de pensar nos meus cachorros como colegas de trabalho (e claro que meu gato é o supervisor)”, afirmou a pesquisadora à Motherboard.

Os cachorros podem ser preparados especialmente para entender linguagens humanas pela proximidade entre espécies. O pesquisador Attila Andics, da Eötvös Loránd, acredita que a pesquisa mostrará como essa compreensão acontece.

Cães sabem quando o dono fala uma língua diferente

Imagem: Giphy

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *