Um novo avião promete trazer mais proximidade à mobilidade elétrica do futuro. Apresentado pela Bell, o novo veículo tem o codinome HSVTOL (High-Speed Vertical Take-Off and Landing – alta velocidade de decolagem vertical e aterrisagem).

A Bell, que pertence à Textron Inc. anunciou em agosto de 2021 a responsabilidade da produção de novos aviões para aplicações militares. Para estas aeronaves, a tecnologia utilizada será a HSVTOL, que é a próxima geração de aviões que decolam verticalmente.

A diferença do avião elétrico da Bell para outros é a capacidade de sobrevivência e batalha aérea, por ter alta velocidade e autonomia.

“A tecnologia HSVTOL é uma melhoria significativa na capacidade dos motores veiculares”, afirmou Jason Hurst, vice-presidente. “Nossos investimentos em tecnologia reduziram o risco e prepararam o desenvolvimento rápido do HSVTOL em um ambiente de engenharia digital, aprimorando a experiência de exploração tecnológica e parcerias com os laboratórios de pesquisa do Departamento de Defesa” do governo americano, declarou.

Avião elétrico para voos autônomos e mobilidade tática

O avião da Bell ainda existe apenas como conceito mas já estão confirmadas algumas características:

  • Capacidade de reversão e voar em baixas altitudes
  • Velocidade cruzeiro acima de 740km/h
  • Independência na pista de decolagem e duração de voo
  • Escala para várias missões, incluindo voos autônomos para resgate de pessoal a mobilidade tática
  • Peso bruto pode variar entre 1,8 e 4,5 toneladas

A capacidade do avião será muito importante para missões futuras que oferecem diversos sistemas aéreos com independência aprimorada para pista de aterrissagem, sobrevivência da aeronave, flexibilidade da missão e desempenho acima das atuais plataformas. Com a convergência das capacidades do motor melhorado, os avanços do controle de voo digital e as tecnologias de propulsão, a aeronave atenderá um novo tipo de demanda militar.

O avião deverá servir em guerras aéreas. A Bell está no mercado há 85 anos e forneceu aviões do tipo VTOL para Nasa, exército e aeronáutica dos EUA. A aeronave é baseada no V-22 Osprey, um convertiplano (helicóptero convencional e avião de turbo-hélice).

Atual recorde de velocidade em vôo elétrico é de 623 km/h

Avião elétrico da Rolls-Royce

Avião elétrico da Rolls-Royce. (Imagem – Divulgação)

A britânica Rolls-Royce detém o recorde atual de velocidade de um avião elétrico, com seu “Spirit of Innovation” tendo atingido 623 km/h. O avião da Rolls-Royce divulgou o recorde no dia 19 de novembro.

A aeronave faz parte do ACCEL (Aceleração da Eletrificação de Voos), um projeto do Aerospace Technology Institute (ATI), com o Departamento de Negócios, Energia e Estratégia Industrial e Innovate UK, do governo britânico.

O avião fez sua viagem recorde com uma bateria elétrica de 400 kW (500+hp), o conjunto de suporte a energia mais denso para propulsão já construído para viagens aéreas.

De todas as organizações parceiras na iniciativa, a Rolls-Royce trouxe mais experiência de sua história com esportes automotivos, principalmente para a start-up Electroflight. Além de compartilhar expertise e tecnologia, a empresa trabalha com métodos de teste rigorosos quanto à segurança da indústria da aviação aérea civil.

A Rolls-Royce mantém outros projetos de sustentabilidade e avião. Em junho, anunciou que buscaria zerar as emissões de carbono, um ano depois de ter se juntado à campanha da ONU Race to Zero (Corrida para o Zero). A empresa promete que seus novos produtos serão compensados em emissões em 2030 e já sairão de fábrica com emissões zero em 2050.

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *