Imagem: Laurenz Heymann/Unsplash

De uns anos para cá, a estratégia da Apple foi de apostar em “receitas caseiras”, substituindo hardwares de terceiros por componentes próprios da marca. Neste sentido, o próximo movimento da big tech pode culminar no desenvolvimento interno de modens para alimentar futuras gerações de seus dispositivos.

A notícia relatada pelo The Wall Street Journal faz sentido, considerando o retrospecto da marca. Vale lembrar, por exemplo, que a empresa da maçã usava chipsets da Samsung em iPhones mais antigos. Isso mudou desde 2010, quando a Apple passou a produzir seus chips A-Series.

O mesmo aconteceu com os computadores da marca: antes, diversos Macs eram equipados com chips da Intel, mas em 2020, o surgimento do M1 acelerou essa transição de componentes de terceiros para hardwares Apple Silicon.

Modens próprios da Apple

Dito isso, é extremamente possível que a big tech também esteja planejando o desenvolvimento de seus próprios modens. Atualmente, a companhia usa o modem da Qualcomm — “apenas” a maior fabricante de chips para Android —, mas buscar mais independência nos processos é uma pauta antiga da empresa.

Este modem é especulado para equipar diversos dispositivos, como Apple Watch, iPhone, iPad e até mesmo MacBooks. Se vierem ao mercado, eles poderão introduzir recursos de última geração e fazer com que os aparelhos da maçã alcancem velocidades 5G extremamente rápidas.

O único ponto é que, segundo analistas, a produção interna desses modens deve acontecer somente em 2023. Em outras palavras — e se a informação for confirmada —, é possível que o componente venha a alimentar somente a versão 14 ou superior de iPhones.

Via: Tech Times

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.