Imagem: Divulgação/Apple

Não foram somente iPhone SE e o novo iPad Air que deram as caras no “Peek Performance” desta terça-feira (8). No embalo das novidades, o evento da Apple também apresentou o Mac Studio: o novo computador da marca, equipado com o recém-lançado processador M1 Ultra, e que pode acompanhar o novo display externo anunciado.

M1 Ultra, o novo processador da Apple

Antes de falar do Mac Studio, é preciso mencionar o novo SoC que pode figurar no computador. Intitulado de M1 Ultra, o system-on-a-chip é encarado como o próximo grande salto para o silício de Apple e Mac, que promete mais uma revolução de desempenho para os dispositivos da maçã.

Sua arquitetura UltraFusion permite interconectar a matriz de dois chips M1 Max em um único SoC. O resultado disso é um componente com 114 bilhões de transistores, 128 GB de memória unificada, 2,5 TB/s de largura de banda, CPU de 20 núcleos, GPU de 64 núcleos e mais eficiência energética.

Chip M1 Ultra, que vai compor o Mac Studio

Imagem: Divulgação/Apple

“O M1 Ultra é outro divisor de águas para o silício da Apple que mais uma vez chocará a indústria de PCs. Ao conectar duas matrizes M1 Max com nossa arquitetura UltraFusion, podemos escalar o silício da Apple para novos patamares sem precedentes”, afirmou Johny Srouji, vice-presidente sênior de Tecnologias de Hardware da Apple.

Prazer, Mac Studio

Saber do processador que pode — também foi anunciada uma versão com o M1 Max — equipar o Mac Studio é uma ótima forma inicial para entender a potência do dispositivo. Apesar de lembrar (em partes) o Mac mini, a Apple afirma que este é um desktop totalmente novo.

Construído com alumínio, o dispositivo quadrado possui uma lateral de apenas 7,7 polegadas e uma altura de 3,7 polegadas. Embora ocupe pouco espaço, a big tech reforça o design térmico inovador e um sistema de fluxo de ar com mais de 4.000 perfurações na parte traseira e inferior do gabinete.

Conheça o Mac Studio, o "novo Mac mini" ultrapotente da AppleConheça o Mac Studio, o "novo Mac mini" ultrapotente da Apple

Mas o principal protagonista do Mac Studio será o chipset. A versão com o M1 Max, por exemplo, vai apresentar desempenhos de CPUs e de gráficos muito mais velozes do que em comparação com as mesmas métricas de iMac de 27 polegadas ou Mac Pro.

Já quando o novo computador for equipado com o poderoso M1 Ultra, os números tornam-se ainda mais impressionantes: o desempenho de CPU pode ficar até 90% mais rápido que um Mac Pro com processador Xeon de 16 núcleos, enquanto o desempenho gráfico pode ficar até 4,5x mais rápido do que o iMac de 27 polegadas.

Não menos importante, o Mac Studio está disponível em duas versões: a primeira (M1 Max), com memória unificada de 32 GB e SSD de 512 GB, e a segunda (M1 Ultra), com memória unificada de 64 GB e SSD de 1 TB.

Apple lança novo display externo

Mas o lançamento de um novo desktop exige um novo monitor, certo? Certo! Pensando nisso, a Apple tratou de lançar o Studio Display: sua mais nova tela de retina 5K, imersiva, de 27 de polegadas, que deve ser um bom acompanhante do Mac Studio.

Sem contar os mais de 14,7 milhões de pixels, a tela conta com 600 nits de brilho e promete muita riqueza nos detalhes das cores. O display vem equipado com o chip A13 Bionic para experiências imersivas de áudio e câmera. Por falar em câmera, há uma lente ultra wide de 12 MP bem no centro do aparelho.

Preço e disponibilidade

Segundo a Apple, tanto o Mac Studio quando o Studio Display já estão disponíveis para pedidos na loja online da companhia nos EUA. Embora os pedidos tenham sido liberados nesta terça, eles devem começar a chegar aos clientes apenas no dia 18 de março.

No Brasil, apenas o Studio Display já se encontra disponível, a partir de R$ 17.999. Não foi divulgado quando o Mac Studio chegará em solo tupiniquim, mas sabe-se que os valores serão salgados — a versão mais básica do desktop sairá por R$ 22.999.

Fonte: Apple

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.