Imagem: Shutterstock

Semana de resultados na indústria tech; a última empresa a divulgar seus últimos números foi a Apple, que teve um desempenho digno no segundo trimestre fiscal de 2022. A gigante de Cupertino alcançou receita de US$ 97,3 bilhões no período, o que representa um crescimento de 9% em relação ao mesmo período do ano passado.

“Foram resultados melhores do que prevíamos”, declarou o CEO Tim Cook. Ainda assim, o resultado atual representa uma queda em relação ao trimestre anterior, quando a empresa quebrou recordes e chegou à impressionante receita de US$ 123,9 bilhões.

Tim Cook, CEO da Apple

Imagem: Apple

Serviços da Apple puxam os resultados

No fechamento do trimestre, a Apple atingiu um novo recorde histórico em sua receita de serviços, que inclui assinaturas de TV+, Música e Fitness+. No entanto, a empresa não revela números para essa categoria.

A “base de instalação da empresa continuou a crescer, atingindo um recorde histórico em cada segmento geográfico”, disse Luca Maestri, CFO da Apple. Segundo ele, as assinaturas pagas também aumentaram, com mais de 825 milhões de assinantes pagantes em todos os serviços da empresa. Deste número, 165 milhões se inscreveram nos últimos 12 meses, acrescentou.

Fitness + Apple

Imagem: divulgação

Macs, iPhones, etc.

Hardware continua vendendo bem também. As receitas de Mac, iPhone e outros dispositivos seguem em alta. Tim Cook destacou os novos Mac Studio e Studio Display que foram lançados em março, bem como o novo iPhone SE e o iPad Air com M1.

O único segmento que caiu foi o iPad, faturando cerca de US$ 200 milhões a menos em comparação com o mesmo período do ano passado.

Já a categoria de wearables (entre AirPods e relógios) surpreendeu e rendeu US$ 19,8 bilhões neste trimestre.

Fonte: Apple

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.