O primeiro equipamento de realidade aumentada (RA) da Apple pode estar próximo de ser lançado. Segundo informações compartilhadas por Ming-chi Kuo, analista da Apple, a primeira versão do dispositivo deve ocorrer em 2022 e, no futuro, ele será o substituto do iPhone.

Ele chegou a falar sobre isso em março deste ano. No entanto, agora, Kuo revelou algumas informações técnicas sobre o aparelho.

O dispositivo deve ter dois processadores, um com “o mesmo nível de poder de computação do M1” e um chip mais simples, para lidar com a conexão com vários sensores. O equipamento também deve contar com dois visores 4K OLED da Sony.

Apple também pode lançar óculos de realidade aumentada

Foto: Fauxels/Pexels

Kuo ainda cita que o aparelho terá “poder de computação no nível do Mac”. Isso quer dizer que sua capacidade de operação pode ser suficiente para rodar aplicativos pesados que o diferenciariam dos concorrentes.

Ainda não se sabe exatamente se o dispositivo será totalmente independente ou se vai depender de um iPhone ou algum elemento separado para transmitir conteúdo. Quanto a isso, Kuo afirma estar convencido de que a plataforma será totalmente autônoma.

Para corroborar sua suspeita, ele afirma que um dispositivo visto apenas como acessório para Mac ou iPhone “não será propício para o crescimento do produto. Um fone de realidade aumentada que funciona de forma independente significa que terá seu próprio ecossistema e fornecerá a experiência de usuário mais completa e flexível”.

Fim do iPhone?

Apple iPhone 13

Imagem: Apple

Além do lançamento do equipamento de realidade aumentada em 2022, Kuo falou sobre como deve ser o futuro do iPhone. Ele prevê que o smartphone deve existir por mais dez anos e depois ser substituído pela tecnologia de RA.

A indústria fala sobre o fim do iPhone há algum tempo, mas a Apple nunca se posicionou sobre o assunto.

No entanto, Tim Cook, CEO da empresa, reconhece que a companhia não pode depender apenas de um produto – apesar do iPhone ainda representar metade da receita da Apple.

Considerando isso, Kuo acredita que o futuro da companhia da maçã estará ligado à realidade aumentada e ao sucesso dos equipamentos do tipo. Mas isso não será uma tarefa tão simples.

Estima-se que, atualmente, há mais de um bilhão de usuários ativos de iPhone. Se a meta da Apple é realizar essa transição em dez anos, isso significa que mais de um bilhão de aparelhos de RA deverão ser vendidos nesse período.

Via: 9to5Mac/The Verge

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *